[Resenha Nacional] Três Verões - Fernanda Friederick Jhones

Hello it's me... 
Não, não! Vocês não estão no blog da Adele (quem dera), semelhanças, apenas na linda voz. Kkkk Táaaaaa, confesso: nem tanto, a minha é mais..... a lá gralha... Tá, deixemos minha cantoria de lado e vamos falar sobre..... livros!
A resenha de hoje é da minha amiga, parceira, psicóloga, diva, sister, ColaborAutora, Fernanda Friederich Jhones, ou só Fê Jhones para os melhores!
Vamos falar de..... “Três Verões”. Yupiiiiii!

Falar da Fê é mega difícil, porque ela acha que vou babar o ovo dela por ser amiga e tals, mas, gente... acreditem em mim. Se fosse uma porcaria eu não diria que amei, OK? Então, eu babo o ovo merecidamente!

A Fê tem uma escrita fantástica. Ela sabe sempre derreter meu coração Frozen...Lerigouuuuu..Lerigouuuu!

Três Verões - Fê Friederick Jhones

ISBN: B01FT9IWG0

Ano: 2016 / Páginas: 323

Idioma: português 

Editora: Independente
Skoob: AQUI
AMAZON: AQUI
Letícia e Diogo são primos, mas isso não os impede de se apaixonarem. Durante três verões eles conseguem viver essa paixão escondidos, mas são descobertos, a pressão familiar e uma mistura de sentimentos os separam. Doze anos depois a família volta a ser o motivo para seus caminhos se cruzarem. Diogo está noivo e Letícia passa por problemas emocionais graves, resta saber se o primeiro amor reacenderá ou se tudo não passou de uma paixão de verão.


RESENHA
Vou contar um pouco da Letícia, do Diogo e de um amor que é mais forte do que todas as barreiras.
Uma amizade que virou amor, mas não um amor qualquer. O primeiro, o mais forte e arrebatador. Aquele que é eternizado como ferro em brasa no meio do coração. Esse é o sentimento de Letícia e de Diogo, dois jovens que por azar do destino são primos.

A história gira em torno dos verões passados na grande mansão da família Amoretto. Essa propriedade fica em Minas Gerais, na cidade de Sete Lagoas. É lá que todos os anos toda família se reúne para passar os verões ao lado do patriarca e da matriarca da família.
No primeiro verão, os jovens e inseparáveis primos Diogo e Letícia, descobrirão o amor e decidirão manter em segredo até o momento oportuno, já que são menores de idade e sua tradicional família irá, com certeza, se escandalizar com o namoro.

Eu não entendia muito de espanhol, mas sabia que ele queria dizer que não podia viver sem mim. Era loucura? Sim. Era rápido? Sim. Mas era infinitamente melhor do que qualquer coisa que eu tinha vivido até aquele dia e eu não pretendia abrir mão.

No segundo verão, o sentimento está cada vez mais forte e cresce a necessidade de ficarem juntos, então, surgem as promessas, e as juras de amor eterno e decidem que no próximo verão, onde ambos serão legalmente adultos, irão abrir jogo para a família.

—Não precisa ter medo de sentir algo tão bonito. Porque eu também amo você e não tenho medo, ao contrário, é esse amor que me faz querer lutar contra qualquer coisa pra ficar com você.Nosso beijo de verão, o segundo verão como um casal e a certeza de que no verão seguinte, tudo mudaria para sempre em nossas vidas.

O terceiro verão vem, e com ele, o sentimento fica cada vez maior. Agora não dá pra voltar atrás, pois o amor e a saudade estão doendo no casal. Eles estão com medo, mas a decisão é, enfim, tomada. Será esse o momento da verdade? mas............. as coisas saem fora do controle quando, inesperadamente, são descobertos. A família fica toda contra o casal e após muita tristeza e lágrimas, vêm a mágoa e a despedida...

— Vamos? (Diogo)0) Meus olhos, embaçados pelo choro, viram a imagem, daquele que era dono do meu coração, de forma retorcida. Os olhos dele cheios de esperança, a mão estendida. —Eu... Não sei... (Letícia)



Doze anos se passaram. Hoje Letícia é uma mulher feita e Diogo um homem. A vida e suas escolhas, nem sempre as certas, mas uma vez feitas mudam todo o destino. Nenhum dos dois é mais o mesmo. Será que o tempo apagou as feridas desse amor?

O que a fez chorar foi ver diante dela o amor que ela tinha escolhido não viver. Foi sua escolha descortinada, foi o medo que gritou em seu coração ainda magoado consigo mesma.

O destino mais uma vez vai reunir a família em uma situação de dor, e eis que surge a oportunidade para o perdã. Uma nova chance de seguir em frente?
Hum.... Vocês terão de ler para descobrir por si só o que houve. Só se
i que eu, meu bem, chorei que nem criança com os capítulos finais!

Havia um tipo de paz diferente ao redor deles, a paz das flores, a paz da fé, a paz da certeza de que o perdão é libertador.


Minha opinião:

Não pense que tem spoiler, não tem. Vocês não fazem ideia do que a louca da Fernanda fez nos últimos capítulos. Ela me deixou no chão! Eu chorava que nem uma louca. Mandei mensagem às 2 da manhã pra ela. Não aguentava até terminar e poder, enfim, respirar!

Os personagens são maravilhosos. São muito reais e poderiam ser nossos conhecidos ou amigos, inclusive eu ganhei uma personagem secundária, gente! Ela enfiou uma Giuliana como melhor amiga da Letícia e eu fiz a dancinha ridícula do rebolation, porque minha personagem (digo da Fê) é muito eu ! Ela é uma amigona daquelas que te fazem rir, te dão esporro... Chupa mundo! Kkkkk Fê, eu te amo caraaaaaiii!

—Ahhh, cala a boca! —Letícia se assustou com a irritação da amiga. —Chega, Letícia! Você está me dando nos nervos! Então para de se lamentar e luta por esse homem! Ao menos uma vez na vida, pare de aceitar as coisas e vai atrás do que você quer! Porque se você não fizer isso, vai me obrigar a ir até aí te afogar nesse bendito lago que você tanto fala!!!!!!

Voltando à resenha....

A Letícia, no começo, me deu vontade de sacudir e dar umas bolachas nela (igual minha personagem por sinal), pois ela desistiu tão facilmente de seus sonhos que eu fiquei tipo, vai! Age, criatura! Mas tudo tem um porquê. A Fê fez ela amadurecer visivelmente durante a história, e não foi efeito mágica tipo, puff!! mudou. Não, não. Ela é sacudida pela vida, sofre e muda suas atitudes com ajuda do tempo e de outros fatores...
O Diogo é tudo de lindo, gente! Eu troco meu marido por ele facinho, viu?(aliás to doando meu marido, alguém quer? Brincadeirinha... Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk) Desde jovem Diogo é amoroso, decidido e firme em seus princípios. Claro que a Fernanda é bichinha ruim e fez ele sofrer também, afinal, todos ali são muito humanos (já viu real life sendo moleza bebê?) Não, né? Então, a escritora Sádica faz o gato sofrer um bom bocado, também...

A história tem uma questão latente de fé e aprendizado. É um romance bem diferente de tudo que já li da autora até hoje (provavelmente direi isso no próximo livro da Fê, porque a mulher não para de se reinventar e me surpreender).

A questão central do livro nem é o romance em si, é muito maior. É a aceitação de que tudo foi escrito pelas mãos de Deus para ser daquele exato jeito, pois, às vezes, têm coisas que simplesmente têm de ser.  O amor deles é um amor que transcende a matéria, o carnal, vai além. É o amor de Deus, do perdão, da fé. O amor que transforma, que traz paz...

Mas não vou falar muito. Você, caro leitor, tem que ler, sentir, sorver cada parágrafo com sorriso bobo nos lábios, se emocionar com as mensagens que estão ali para trazer esperança e nos cutucar bem lá dentro do coração... E vai mexer contigo, viu? Te asseguro isso!

Em resumo o livro é perfeito, não teve qualquer ponto negativo, só tenho elogios, foi uma das melhores leituras que fiz esse ano e agradeço do fundo do coração a oportunidade de ler e ser tocada por mais essa obra da Fê.

A capa é linda demais, descrição #paracegover: a capa é a mescla de duas imagens que representam muito bem a história. Na parte de cima temos um casal de jovens sentados um de costa para o outro, descansando embaixo de árvores enquanto admiram um dia ensolarado. A moça tem os cabelos curtos, castanhos, veste um vestido leve de verão e o rapaz não dá para ver muitos detalhes já que está de costas.
A parte de baixo é representada por uma foto de uma mansão campestre muito bonita com um grande lago à sua frente, e com toda volta arborizada em um dia ensolarado. Entre essas duas imagens, com uma faixa na cor envelhecida com o nome do título e nome da autora em tamanho e fonte boa para a leitura. Quem fez a capa foi a autora Amanda Bonatti, que está de parabéns pela delicadeza e perfeição!


Poesia "E Se.."
Autoria: Giuliana Sperandio- Inspirado no Livro Três Verões

Quando eu disse sim, eu queria dizer não...

Quando disse não, eu queria ter dito sim...

Eu menti, quando disse que não te amava...

Eu menti, quando disse que te amava...

Você era minha dúvida,Você é minha certeza...

Eu te esqueci...Eu nunca te esquecerei...

Teu amor fez do meu sonho, morada,Teu rancor me faz querer dormir...

Para sempre...

Em seus braços, nos meus sonhos...

Queria não ter sido covarde,Queria que tu não fosse covarde.

Tua incerteza nos condenou à uma certeza: deveríamos ter tentado,

E mesmo que a tentativa fracassasse, não teria a saudade tatuada com as palavras...

E se...


 O Livro tem uma playlist muito linda para os apaixonados de plantão e amantes de boas músicas.... Ouça e se apaixone!

PLAYLIST




Conhecendo um pouco a Autora Fê

Fê Friederick Jhones

Eu sou uma apaixonada por histórias e pessoas, minha primeira escolha então foi a Psicologia, as palavras sempre fazendo meu mundo ter mais sentido, palavra cantada, escrita, falada, eu amo qualquer tipo de arte. Sou uma boba que chora com dramas de amor, amo finais felizes e clichês românticos, gosto de torcer por personagens que só existem na minha imaginação e passo horas em mundos variados, criando-os ou conhecendo-os pela voz de outros. Escrevo porque preciso e não saberia viver sem isso, artigos, reflexões, frases, contos, poesias, romances, todos os meus pedaços que dou ao mundo. Sou mãe de uma lady peluda que se chama Belle e tenho um marido lindo chamado Deivid Jhones, de quem roubei o sobrenome. Nasci na terra do acarajé, mas moro na cidade do bolo de rolo. Prazer, eu sou a Fê!

Contato nas Redes Sociais com a Autora:

FACEBOOK -  WATTPAD -  TWITTER - SKOOB -  SITE TDL -  COMPRE AQUI  

Eu recomendo para todos aqueles que amam romance que traz muito aprendizado, fé, esperança e que amem um final bem dramático e perfeito. Se deixem tocar por essa linda obra de amor e fé!


Gostou da resenha? Já leu algo da autora? Conte pra gente!


Espero que tenham gostado, até mais!



GIULIANA

10 comentários:

  1. Sempre quis ler um livro da Fernanda pelo tanto que você elogia as histórias dela :)
    São tantos autores nacionais maravilhosos para incluir na lista que eu me perco.
    Adorei a resenha super completa e apaixonante. S2
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Amorecoooo, que resenha mais linda! Emocionada! Obrigada pelo carinho e por dedicar tempo aos meus livros. Você vale ouro! Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Nossa!!! Esse livro deve ser incrível, já fiquei morrendo de vontade de ler :)
    Parabéns pela resenha e pelo blog, ando meio sumida da net, mas pretendo te visitar mais vezes :D
    beijos

    http://asaventurasdana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Giu!!!
    Vou te confessar que tenho uma quedinha por amores proibidos, gosto de ver comos os personagens vão reagir e gosto de imaginar se eu no lugar deles faria o mesmo....
    Gostei da sua resenha e da história central, gosto desse amor sofrido, geralmente são os mais bonitos e mais fortes
    Ótima resenha
    Beijuh
    http://curaleitura.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  5. Ufa, cheguei ao fim... menina quanta paixão, fiquei encantada, com a história e com sua resenha. Meu único problema é que conheço tantos primos - alguns de primeiro grau - casados, que não entendo esse drama... mas amei a sinopse e a resenha.

    ResponderExcluir
  6. Oie, Giu! Nossa, já vi que se eu ler vou chorar horrores. Entendo a gravidade da situação, pq pra mim primos são como irmãos e não vejo de outra forma, mas não estou aqui pra julgar o amor. História assim são bem mais emocionantes e agora quero ler com certeza rs. Bjos

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Mesmo você tendo dito que o principal não é o romance em si, é algo muito maior, acho que teria problemas para me envolver com o enredo. O que acontece é que eu e meus primos fomos criados como irmãos, e acharia muito estranho o relacionamento entre esses dois. Mas fico feliz que a leitura tenha mexido com você desse jeito a ponto de mandar mensagem pra autora às duas da manhã e chorar que nem criança com os capítulos finais.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Oi Giu!
    Morro de vontade de ler esse livro! Já li algumas resenhas dele por aí, todas elogiosas, mas a sua foi a mais completa, a que me deixou com mais vontade de ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Giu, sua linda, tudo bem?
    Eu conheço esse livro, já li outra resenha sobre ele. Você escreveu de forma tão empolgada, que fica difícil resistir. Amor entre primos é sempre tabu, por isso eu entendo o argumento e a preocupação da família. Mas também entendo o argumento deles. Será que eles terem se afastado no fim foi o melhor? Não vejo a hora de descobrir!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.