[Resenha Nacional] Amor Infinito - J. M. Alvarez

Olá, leitores queridos!

Finalmente chegou o dia de apresentarmos a resenha do livro “Amor Infinito”, do nosso fiel e querido autor parceiro José Manoel Alvarez, ou J.M. Alvarez, que gentilmente nos cedeu o livro para resenha.

O livro fala sobre o amor, não só na forma carnal, mas na sua forma mais genuína, entre homem e mulher, entre mãe e filho, entre amigos, agindo na sua forma mais plena, pois atravessa séculos, costumes e gerações, exercendo sua propriedade de transformar-se, para poder continuar existindo e tornar-se, finalmente, infinito.

Vamos fazer essa viagem de mãos dadas com o amor?

Ano: 2015  
Título: Amor Infinito
Autor: J.M. Alvarez
Editora: Tribo das Letras, Selo Métrica, 1ª edição
Páginas: 294
Ano: 2015
Sinopse
No ano de 2327 Yara e seu namorado Felipe descobrem que a joia que ela tem como herança de família na verdade é um pen drive, nele havia um diário que conta uma misteriosa história de amor.
O diário conta a história de Germano, um jornalista do Rio de Janeiro, que ao realizar um trabalho em Nova Iorque conhece Elisabeth, por quem se apaixona perdidamente e acredita ser a mulher de sua vida. Entretanto uma forte ligação, muito além de sua compreensão, o aproximou de forma surpreendente de Bárbara, uma grande amiga. Um homem dividido entre dois amores e um segredo escondido pelo tempo.
Voltando ao passado, Germano encontra a resposta para desvendar o mistério que influencia sua vida, de Elisabeth e Bárbara tantos anos depois, revelando assim o segredo que os conduz àquele Amor Infinito.


 “Amor Infinito” é uma história de amor especial, diferenciada e, por isso, não posso comentar muito, sem correr o risco de soltar spoiller e/ou estragar a surpresa. Entretanto, preciso falar algo que desperte a curiosidade por sua leitura. Optei, então, por tentar direcionar meus comentários para os pontos que mais me conquistaram na obra.
Na sua quase totalidade, a história é narrada em primeira pessoa, o que facilita a compreensão do que os personagens pensam e sentem. A trama acontece em três épocas distintas: nos anos de 1870, 2060 (que é quando a história realmente acontece) e 2327.
O livro começa no ano de 2327, quando Felipe Donzelli (gênio em Tecnologia da Informação e Programação Robótica) e Yara (Bióloga Espacial) estão em uma missão numa Estação Espacial. Durante uma transa na cabine de Yara (cena, que por sinal achei hilária, quando a gravidade artificial da cabine é desligada), Felipe fica curioso com uma joia de família que Yara usa. Após várias pesquisas, ele descobre que a joia guarda um “pen drive”, um objeto utilizado no passado para armazenar dados. Começou, então, a trabalhar para conhecer o conteúdo do objeto. Descobriu que nele estava armazenado o diário da vida de Germano Rodrigues. Utilizando-se de todos os seus conhecimentos e da avançada tecnologia, Felipe desenvolve um holograma (fotografia que produz uma imagem tridimensional reproduzida ao se iluminar a fotografia com a luz do laser) e cria uma imagem fiel (ou robótica) de Germano Rodrigues. Descobriu, também, que Germano tem algum parentesco com Yara, pois possui uma carga genética quase idêntica à de Yara.
O diário começa a ser desvendado com o holograma de Germano narrando sua história. Em 2060, ele estava com 35 anos e trabalhava como jornalista na Editoria Econômica de um grande jornal digital no Brasil. Lá conheceu Bárbara Luz25 anos, que trabalhava na Editoria de Turismo e Lazer e, rapidamente, tornaram-se grandes e melhores amigos. Durante uma viagem de trabalho que fez a Nova Iorque Germano conheceu Elisabeth Carvalho, também brasileira, que estava fazendo mestrado em Literatura Inglesa na Universidade de Colúmbia e já tinha sido convidada para lecionar na mesma universidade após o mestrado. Desde a primeira vez que se viram, tiveram a certeza de que estavam predestinados a amarem-se para sempre.
A trama é narrada de forma bem natural e faz com que o leitor mergulhe de cabeça na história de vida de Germano. É como se estivéssemos sentados ao lado de Felipe e Yara escutando a narração. No decorrer da história, as vidas de Germano, Bárbara e Elisabeth se interligam e vão se desenrolando num cenário de intenso amor, sensualidade, dramas, dilemas, questionamentos, mistérios e suspense, aguçando a curiosidade dos leitores e tornando a leitura cada vez mais instigante.
Bárbara e Elisabeth eram as duas mulheres as quais Germano amava verdadeiramente. Elisabeth era a mulher, amante, companheira com quem queria casar e constituir família e Bárbara, a amiga por quem ele sentia uma algo especial. Não sabia bem o que, mas preocupava-se com ela e sentia a necessidade de protegê-la e de cuidar de sua felicidade.
A trama segue com Germano fornecendo detalhes e informações dos personagens, suas histórias, características, sentimentos e visões de vida. A história não segue uma sequência cronológica. A narração é feita com alternâncias de capítulos entre os anos e os personagens, mas não compromete o entendimento do enredo. Percebe-se nitidamente que Germano e Bárbara têm certeza de que o sentimento que os une é mais forte e intenso do que se pressupõe de uma amizade, pois precisam estar sempre juntos, torcendo e participando ativamente de todos os acontecimentos de suas vidas. Germano confidencia à sua mãe Isaura (uma pessoa muito alegre, de bons sentimentos, esclarecida, centrada e que tenta levar a vida de uma maneira positiva), sobre seus questionamentos em relação a seus sentimentos por Bárbara, e ela lhe fala que esse sentimento que os liga pode ser explicado através do conceito de “alma gêmea”, “espíritos afins”, “resgate de erros em vidas passadas” (cabe ao leitor analisar e/ou julgar se essa explicação procede ou não).
Apesar de conter algumas cenas com uma linguagem mais “hot” e adulta, o livro não pode ser comparado a livros eróticos, pois a trama não se foca exclusivamente no erotismo e, embora as cenas sejam narradas de uma maneira sensual, são cenas sem apelações e exageros e totalmente inseridas no contexto.
J.M. Alvarez retratou com muita propriedade os sentimentos conflitantes entre Germano, Bárbara e Elisabeth. Um ponto que me conquistou é que entre eles não existe o “vilão” ou o “mocinho”, pessoas totalmente boas ou más, mas, sim, pessoas complexas, heterogêneas, com sentimentos bons e ruins, sendo essa intensidade de sentimentos que os aproxima de nossa realidade.
Amor Infinito” foi o primeiro livro que li do autor e fiquei encantada com a sua capacidade descritiva, tanto nos ambientes por ele descritos quanto na narrativa de Germano. Evidentemente essa não é uma história de amor tão banal, mas os seus personagens, inclusive os secundários, e a própria trama são perfeitamente plausíveis. Outro ponto favorável que atribuo ao autor é o ritmo que ele dá a história, prendendo e deixando o leitor altamente conectado, curioso, totalmente envolvido e na expectativa do desfecho. O final do livro também não decepcionou, pois respondeu ao dilema crucial da trama que era a necessidade de Germano saber, conhecer o mistério que influenciava sua vida, de Bárbara e de Elisabeth. Voltando ao passado, ao ano de 1870, ele, finalmente, conseguirá resgatar os acontecimentos que lhe trarão a resposta tão desejada.
A trama me agradou bastante. A franqueza e clareza que existem em todas as abordagens da história são extraordinárias. O tema central, o amor, em suas várias formas, é emocionante, pois transcende, transita no tempo (passado, presente e futuro) sem pertencer exclusivamente a nenhum tempo, tornando-o eterno, infinito.
Bem leitores, o que posso falar sobre o livro, é que o autor se esmerou e brindou o leitor com uma enigmática e intensa história de amor. A leitura desde o início atrai, flui com leveza e clareza e vai despertando, a cada capítulo,  nossa curiosidade.  J.M. Alvarez foi perfeito na narração e descrição dos personagens, dos locais, das épocas, das cenas e dos diálogos desenvolvidos por ele, conseguindo passar aos leitores a personalidade, o caráter e os sentimentos dos personagens, fazendo com que o leitor sinta-se envolvido nos cenários ou participando dos diálogos que ele construiu.
Booktrailer de “Amor Infinito”

Você pode adquirir o livro, clicando na imagem abaixo.

E, pra fechar com chave de ouro, o autor nos premiou com essa playlist sensacional. Confiram!




Minha avaliação sobre o autor e a obra:
Há quem fale que não gosta de romances, que é um estilo açucarado, brega. Para outros (me incluo nessa categoria), o mais importante é a liberdade de poder ler ou escrever sem ter que se preocupar se o tema é comercial ou não. É ler ou escrever todos os estilos e gêneros, sem se importar se é brega ou se é chique. É produzir emoções, ou se emocionar, sempre.
Amor Infinito" me emocionou e J. M. Alvarez, definitivamente me conquistou.
Querido leitor, não se esqueça de que o seu comentário é muito importante para o autor e o blog.
Beijos e até a próxima!

Créditos:
Resenha: Vanda Costa
Imagens: Tiradas da Internet
Músicas: Youtube
Diagramação: Vanda Costa

15 comentários:

  1. Querida Vanda,
    Hoje recebo mais um presente fantástico, marcando definitivamente o mês do meu aniversário. Você postou hoje uma das resenhas mais bem escritas que já li até hoje. Você captou exatamente a essência do livro, dos personagens, do meu sentimento ao escrevê-lo.

    Não tenho palavras para descrever todos os meus sentimentos em relação a sua resenha.

    Portanto só me resta agradecer, do fundo do coração, por seu extremo carinho e respeito por este "novato" das letras.

    Um grande abraço.
    JM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JM, fico feliz por minha resenha ter lhe agradado. Agradeço pelos elogios em relação à resenha. Se você, como disse, é "novato" das letras, acho que estamos diante de um autor talentoso e fadado ao sucesso. Conte comigo e com nosso blog para o que precisar.
      Abração.
      Vanda

      Excluir
  2. Vanda, parabéns pela resenha. Eu li este livro final do ano passado e não poderia ter escolhido melhor leitura para fechar o ano de 2015.
    Sua resenha é muito completa, bem estruturada, captou a verdadeira essência do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvânia, é tão bom quando alguém que já leu o livro aprova nossa resenha. Obrigada pelo comentário elogioso.
      beijão.
      Vanda

      Excluir
  3. Oi Vandinha!

    Adorei a sua resenha, a forma com que apresneou a premissa do livro, de fato suas resenhas me conquistam.
    Quanto a obra, bem, um bom romance é como um vinho antigo, tem de saber aprecia-lo. Confesso que o que me chama a atenção no livro é a questão de vidas no passado, de alma gêmea e tals, meio que puxando (ao meu ver) para o espiritismo. O livro vai pra listimha dos desejados.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha, você não imagina com fico envaidecida toda vez que você comenta sobre uma resenha minha. Você é sempre elogiosa comigo. Fico feliz e agradecida.
      Se você puder, leia o livro. Não é simplesmente um romance. Sabe aquela pessoa que você gosta de graça ou aquela que você comenta "fulano não me fez nada de mal, mas não simpatizo com ela"? Então, o livro segue esse caminho, no qual, o personagem principal, necessita saber o que influencia o relacionamento dele com as duas mulheres que ele ama verdadeiramente. Acho que você vai gostar.
      Bejocas.
      Vanda

      Excluir
  4. Olá,
    Eu li esse livro e fiz a resenha lá no blog.
    É uma linda história de amor, que o autor soube mostrar tão bem. Amei ser em momentos diferentes, conhecer um futuro que pode ser o nosso.
    Muito bom!! Livro top
    beijos
    Parabéns pela resenha
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um romance com um apelo diferente.
      Obrigada pela visita e comentário, Daya.
      Beijos.
      Vanda

      Excluir
  5. Oi, Vanda!

    Suas resenhas são sempre bem elaboradas, sempre passam tudo o que sente perfeitamente. E dessa vez não foi diferente. Apesar de ter conhecimento do livro, essa é de fato, a primeira resenha que eu leio. A história me chama a tenção em relação à almas gêmeas, mas de resto, tenho minhas dúvidas, que só poderei saná-las depois de conferir a leitura, não é mesmo? Mas uma coisa não me passa despercebido, a linda história de amor que o autor retratou na trama.

    Beijos enormes,
    Dai | Blog Cheiro de Livro Nacional

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez obrigada pelos elogios, Daiane. Realmente é impressionante o sentimento que uma música, um livro, um filme passa para cada pessoa. Vc só vai poder opinar, de verdade sobre um livro, quando o ler, independente da sinopse ou de inúmeras resenhas que vc já tenha lido sobre ele. No meu caso, não foi o direcionamento da questão para o conceito de almas gêmeas que mais me conquistou, mas sim, os personagens carismáticos com personalidades marcantes, os diálogos tão francos e esclarecedores, as dúvidas e questionamentos tão comuns a nossa realidade. Então, sugiro que vc, quando puder, leia o livro. Acredito que vc o terá em bom conceito.
      Volte sempre.
      Beijão.
      Vanda

      Excluir
  6. Felicito-os pelo excelente trabalho: JM Alvarez pela obra maravilhosa que fala do ingrediente indispensável a todo bom escritor:o amor. E à resenhista pela maneira com que discorreu sobre o livro, instigando-nos mais ainda à leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marlei por sua visita e comentário.
      Volte sempre.
      Abraços.
      Vanda

      Excluir
  7. Olá Vanda! Que resenha linda! Parabéns! Fiquei encantada! Deve ser um livro encantador, lendo a resenha fui ficando com mais vontade de conhecer a obra, de me inserir nesse mundo que o autor criou...Achei fantástica a ideia dela. Espero poder ler um dia, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suzana!
      Fiquei feliz por você ter gostado da resenha e por ter despertado em você a vontade de ler o livro. Assim que puder, leia-o. É uma história instigante.
      Obrigada pelos comentários elogiosos.
      Volte sempre.
      Beijinho.

      Excluir
  8. Vandinha, tu arrasa nas postagens! Choquei!!!
    Achei seu texto bem completo, com sua opinião, um bom resumo da história, sem spoiler, de forma direta e simples. Tenho este livro que comprei na bienal e será lido em breve. Estou ampliando meus horizontes literários para além do terror e suspense e só encontro romance fera! Essa será mais um, tenho certeza! Um beijo e sucesso pra todos vocês!
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.