[Resenha Internacional] O Duque e eu - Julia Quinn

Olá, Clubenautas. Tudo bem com vocês?
Confesso que relutei muito em ler os livros da Júlia Quinn, talvez pela quantidade exacerbada de resenhas que eu tenha lido, ou por simples preguiça mesmo... rsrsrsrs.
Mas, esse ano, estou em um desafio literário muito legal chamado 60 livros em um ano, sobre o qual já comentei aqui no blog.
Como sou boazinha, vou refrescar a memória de vocês: o desafio consiste pura e simplesmente em ler 60 livros em um ano. A cada leitura vai somando pontuação. Todo começo de mês vai ser proposto um tema pelas administradoras do grupo. Esse mês foi a vez dos romances de época. Ao terminar o tema proposto pelo grupo, você ganha pontos extras. Enfim, minha leitura sobre este tema foi o "Duque e Eu", de Júlia Quinn.
Agora vou contar o que eu achei e, finalmente dormir...
Tcham, tcham, tcham, tcham....
Então, como eu sempre falo: Let's Go!
#PartiuSecIXX



O Duque e Eu - Julia QuinnOs Bridgertons # 1 Ano: 2013 /
Páginas: 288
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.
Romance / Ficção / Literatura Estrangeira




Resenha

Esse primeiro livro começa contando a história do Duque Simon Basset, na infância, quando ainda não tinha recebido o ducado e conhecemos a triste história de sua família. Ele que foi um filho muito desejado e esperado, mas que foi negligenciado por nascer com problemas para se comunicar. Com sua mãe morta e um pai que não aceitava o fato seu futuro Duque ter problemas sérios de comunicação, praticamente joga seu filho a sua própria sorte. Com muito esforço e determinação Simon Jura que jamais fará qualquer coisa para agradar ao seu pai.  Na verdade, ele promete a si mesmo que a sua existência será para contrariar o velho Duque.

Simon sentiu no âmago a rejeição do pai. Experimentou uma espécie peculiar de dor tomando conta de seu corpo e envolvendo o coração. E, conforme o ódio lhe invadia e transbordava por seus olhos, ele fez uma promessa solene. Se não podia ser o filho que o pai queria, então seria exatamente o oposto.

Muitos anos depois o velho duque morre e deixa nas mãos de Simon o tão amaldiçoado ducado de Hastings. Ele que agora é um homem formado e seguro de si e com  total controle de sua fala, acaba por retornar à Londres, para o seu lugar na sociedade. Ele, apesar de ter a péssima reputação de ser mulherengo e libertino, acaba se tornando o maior partido da cidade. Assim que ele chega, fala com seu amigo Anthony, que é o primeiro filho da família Bridgeston, e irmão da lady Daphne, que está na idade de casar, mas ainda encontra dificuldade de achar um marido que lhe agrade.



Daphne não aguenta mais ser levada por sua mãe de baile em baile à procura de um pretendente. Por ser uma pessoa extremamente agradável e afável os homens a vêem mais como uma amiga do que como uma candidata a esposa. Apenas um jovem nobre a persegue o tempo inteiro, implorando-lhe casamento, mas ela recusa veemente. Em uma dessas recusas em um baile no qual ele está embriagado, acaba se excedendo e a jovem foge... 

O Duque que tentava entrar no baile de maneira discreta, acaba presenciando a cena e se preparando para a defesa da jovem donzela, porém, de indefesa ela não tem nada. Eles acabam se conhecendo de maneira hilária. No primeiro momento ele já se sente atraído pela jovem e encantadora Daphne, sem saber que ela é irmã do seu amigo Anthony.
Quando descobre que a jovem é irmã do seu melhor amigo, sai bufando, pois, afinal, de  o código de honra dos Cavaleiros diz que as irmãs dos amigos são sagradas.

No baile ele vê a insatisfação da jovem que é apresentada de um a um para todos os homens respeitáveis da festa, e a ele próprio, que é cercado por todas as matronas que querem casar suas filhas com Duque. Um plano maluco se forma na mente astuta do Duque. Ele que gostou muito da jovem, começa a fingir que a corteja, para que ambos tenham paz. Ela sabe todo o plano e concorda, mesmo sabendo que ele não tem a intenção de jamais se casar.

Os dois se metem em um jogo de sedução, numa brincadeira perigosa, e terminam se apaixonando sem se darem conta e sob o olhar raivoso dos seus irmãos que não aceitam. O rumo de suas vidas muda drasticamente quando em uma dessas brincadeiras, as coisas fogem um pouco do controle e eles acabam sendo vistos em uma situação nada apropriada para a época...


Muitas mulheres já foram arruinadas por um único beijo.

Parei de contar da história por aqui, para não correr o risco de soltar muito spoiller!

Minha Opinião

Gente eu fiquei apaixonada pelo Duque que mostra que desde o começo ser uma pessoa sensível e muito traumatizada pelo seu pai que foi um baita de um porco egoísta (desculpem as minhas palavras).  Tudo o que houve na vida dele o levou a endurecer sua personalidade, por ter de tomar um monte de decisões para agradar ao seu pai, mesmo depois de morto.
Era um daqueles sorrisos de menino, do tipo que derrete corações femininos num raio de 15 quilômetros.
Já a Jovem Daph Bridgerton foi criada em um lar amoroso, cercada de uma família grande que sempre a protegeram. Apesar de não ter o seu pai, teve todo carinho e amor por parte de todos os seus irmãos e de sua mãe, o que, em minha opinião, a tornou um tanto quanto mimada.

Vou explicar o motivo de eu achar isso: desde o começo ele avisou que não queria se casar, que era apenas uma brincadeira para se livrar dos excessos de apresentações e, mesmo assim, em várias situações ela o força, desrespeitando assim, a opinião dele. Também em vários momentos, ela não levou em conta as decisões que foram tomadas por ele e o porquê dele tomar tais decisões.

Em um determinado momento do livro, fiquei com raiva da personagem pela invasão de privacidade nas decisões dele, pois se fosse o oposto, seria visto com repúdio o que ela fez. Eu acho que nessa parte do livro autora foi infeliz em uma determinada cena, pois ela poderia ter feito de uma maneira bem diferente e ter dado o mesmo efeito.

Parece que a mensagem do livro é de que além da superação de todos os dramas enfrentados pelo casal, e principalmente por ele, os meios justificam os fins. Por isso, apesar de eu ter gostado muito da história e da escrita da autora, não o aponto como favorito, mas o recomendo e lerei os outros livros da série.

PS. Eu fui meia vaga nessa situação para não dar um spoiler da história, pois se trata de um momento crucial do romance.
Espero que apreciem a leitura.
Quem já leu deixe aqui, nos comentários, sua opinião.
Quem não leu, corra para conhecer os Bridgertons. Esse é apenas o primeiro de uma série com 8 volumes, que serão com os irmãos e irmãs da nossa mocinha Daph!

Até a próxima resenha beijos!!!

Giuliana


Resenha: Giuliana Sperandio
Imagens: Tiradas da Intermet

9 comentários:

  1. Lo tengo en pendientes, a ver si me pongo con él pronto.
    Estupenda reseña.
    ¡Nos leemos! :-)
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias, yo estaba muy contento con su comentario.
      Grandes abrazos y volver !!

      Excluir
  2. Adorei sua resenha, como sempre excelente, dando sua opinião sem ofender a obra e nem a escritora. Sou apaixonada pela série, li até o quinto livro, me faltam três. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josii linda obrigada, eu gostei muito do livro teve só um pontinho de ressalva em uma cena, mas a escrita da Julia é linda.
      Beijos <3

      Excluir
  3. Adorei sua resenha, como sempre excelente, dando sua opinião sem ofender a obra e nem a escritora. Sou apaixonada pela série, li até o quinto livro, me faltam três. Bjus

    ResponderExcluir
  4. Giu!! De todas as resenhas que li sobre esse livro, a sua foi a mais linda! Você conseguiu mostrar os principais pontos da história e instigar quem está lendo! Por causa da sua resenha, fiquei com vontade de ler, parabéns!! Beijos!!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiiiiiiiii Suzy sua linda, eu amei o livro a escrita da Julia é encantadora, leia que vai querer morar no séc IXX Beijos!!

      Excluir
  5. Oi, Giuli!
    Eu sou uma pessoa difícil pra gostar de romances de época estrangeiros (sei lá porque gosto muito mais dos nacionais). É tanta Julia Quinn na minha frente que qu não sei se gosto mesmo da autora (li umas trocentas resenhas, mas nunca um livro completo)...
    Seu texto está ótimo como sempre, bem loquaz e explicativo, super definido, eu é que sou careta!... Juro que tentarei um dia!
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nuuu eu também estava assim , não aguentava mais escutar o nome Julia Quinn nem ver nos blogs, tava com overdose..kkk
      Mas para o desafio fui na cara e na coragem e... Amei!
      Quando ler e se ler, me diga se mudou de ideia.
      Beijos

      Excluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.