[Repostagem] Projeto Leituraterapia...


Às vezes uma nuvem negra toma conta, e aí, o que fazer?



Gente, não é demagogia. É verdade.
Os livros podem, sim, salvar alguém com depressão...


Mas como assim? você deve ta pensando que essa pessoa que está escrevendo isso é doida, que fala por falar... Mas não! Eu vou explicar um pouco como isso é possível, sim.
A maioria das pessoas passam por momentos de tristeza e ansiedade na vida, mas para algumas isso se torna tão insuportável ao ponto da depressão, e como o nome mesmo diz você parece está caindo em um buraco sem fundo e nada parece dar jeito... Por mais que tenha apoio da família, e as pessoas só tentem te ajudar com conselhos e dicas, isso se torna um redemoinho que vai te sugando sem controle, ou então você acaba no médico com um monte de remédio que te ajuda a principio, mas que o torna um tanto dependente dos efeitos "quase mágicos" ( não to criticando, até porque existem casos que não tem outra maneira) Mas não vejo problema em tentar coisa tão agradável e natural como a LeituraTerapia.
Eu passei por isso, e com o apoio das pessoas que eu amava, mas principalmente com a leitura consegui me reerguer e hoje trato os livros como um remédio que tenho que tomar diariamente para não perder um pouco da minha sanidade .
Quando você lê, você acaba aprendendo muita coisa, mas o principal é que você para o redemoinho de pensamentos negativos, por algumas horas você tem aquele boia salva vidas que te deixa sobreviver através daquelas outras vidas que estão naquele pequeno mundo chamado livro. Você passa a ser expectador das emoções, aprendizados e dores de outros e isso ajuda você lidar com seus próprios problemas.
Eu todos os dias leio, e a cada vez que essa nuvem tenta pousar em cima da minha cabeça ela rapidamente é dissipada para longe através das histórias, dependendo do meu estado de humor, do meu dia e da minha calma leio o gênero que me fará melhor...
Para quem está sofrendo com isso e precisa de um bote salva vidas e de uma mão para sair eu recomendo algumas leituras que fazem você se sentir aos poucos mais confiante e alegram seu humor... Um dos gêneros que virei fã pelas boas risadas que me tiraram da escuridão foi o Chic Lit... Mas outros também me salvaram com a doçura do Romance,os aprendizados dos dramas e até a dose de verdade crua da violência e adrenalina nos suspenses...Na verdade leia o que te fizer bem, qualquer gênero pode te ajudar.


Aqui vão as 10 dicas de leituras leves ou que passem alguma mensagem de otimismo e aprendizado:


O Diário de Anne Frank - Anne Frank

12 de junho de 1942 – 1º de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de longos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente foi para Auschwitz, e mais tarde para Bergen-Belsen. A força da narrativa de Anne, com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus, faz deste livro um precioso documento. Seu diário já foi traduzido para 67 línguas, e é um dos livros mais lidos do mundo. Ele destaca sentimentos, aflições e pequenas alegrias de uma vida incomum, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião e, principalmente, revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito.




A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak

A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.

Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.

A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.


O Alquimista - Paulo Coelho

O jovem pastor Santiago tem um sonho que se repete. O sonho fala de um tesouro oculto, guardado perto das Pirâmides do Egito. Decidido a seguir seu sonho, o rapaz se depara com os grandes mistérios que acompanham a raça humana desde a sua criação; o Amor, os sinais de Deus, o sonho que cada um de nós precisa seguir na vida.

A peregrinação de Santiago, narrada pelo escritor Paulo Coelho em O alquimista transformou-se num dos maiores fenômenos literários. Caminhando em uma caravana pelo deserto do Saara, ele entra em contato com pessoas e presságios que lhe indicam o caminho a seguir. Entre eles, um misterioso personagem - um Alquimista. 

É quem irá ensiná-lo a penetrar na Alma do Mundo, e a receber todas as pistas necessárias para chegar até o tesouro.





A Última Grande Lição - Mitch Albom

Atenção: Retirado do próprio livro (1ª parágrafo).





Melancia - .


Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: “Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito...” Em seguida, dá meia-volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele sai quase correndo.

Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal!

Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, paea convence-la a assumir a culpa por te-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa...







A Doçura da Chuva - Deborah Smith

Kara Whittenbrook tinha uma vida privilegiada. Filha de dois ambientalistas famosos, cresceu entre a selva amazónica e os melhores colégios da elite americana.Com a morte dos pais num acidente de aviação, torna-se herdeira, não só de uma enorme fortuna, mas também de um segredo que abalará por completo o seu mundo - o facto de ter sido adoptada. Decidida a encontrar os seus pais biológicos, Kara parte para a Flórida, onde conhecerá Ben Thocco, um rancheiro que vive rodeado de gente singular. Em pouco tempo, ela fará parte de um universo diferente, que lhe abrirá as portas de um amor inesperado e de amizades genuínas, e a ajudará a tomar as mais difíceis decisões...



Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert

"Se você tem a coragem de deixar para trás tudo que lhe é familiar e confortável (pode ser qualquer coisa, desde a sua casa aos seus antigos ressentimentos" e embarcar numa jornada em busca da verdade (para dentro e para fora), e se você tem mesmo a vontade de considerar tudo que acontece nessa jornada como uma pista, e se você aceitar cada um que encontre como professor, e se estiver preparada, acima de tudo, para encarar (e perdoar) algumas realidades bem difíceis sobre você mesma...então a verdade, não lhe será negada." (Elizabeth Gilbert)




Sem Clima Para o Amor - Rachel Gibson

Sem Clima para o Amor é um livro divertido, daqueles que te faz suspirar. A principal personagem, Clare Wingate é assim, uma hora sofre porque o vestido rosa-choque não será mais usado, num outro momento pega o namorado em posição constrangedora com outro homem e depois, quando decide dar uma trégua e se dedicar apenas ao trabalho, encontra o amigo de infância, Sebastian Vaughan. Os beijos são inesquecíveis e ela não tem vontade de ir embora.




As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu - Mitch Albom


Com o mesmo estilo sensível e profundo de A Última Grande Lição, Mitch Albom nos presenteia, após seis anos de espera, com uma comovente fábula que nos faz refletir sobre o verdadeiro significado de nossa existência.

As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu conta a história de Eddie, mecânico de um parque de diversões que morre no dia de seu aniversário de 83 anos tentando salvar uma garotinha. Imerso numa rotina de trabalho e solidão, ele passou a vida se considerando um fracassado. Ao acordar no céu, encontra cinco personagens inesperados que lhe mostram como ele foi importante. 



Eu Sou o Mensageiro - Markus Zusak


Este livro foi escrito para cada um de nós, pois freqüentemente nos sentimos frustrados e inúteis – assim como Eddie – por não termos realizado nossos sonhos. Ele nos faz lembrar que vivemos numa ampla teia de ligações e que temos o poder de mudar o destino dos outros com um pequeno gesto, e nos faz descobrir a importância da lealdade e do amor em nossas vidas.
Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.

Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heroico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.

A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: "Eu sou real?" Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.




Espero que gostem das dicas e desejo do fundo do coração que isso venha ajudar a alguém que esteja passando por isso...Talvez se eu soubesse disso teria evitado muitas dores e conflitos...Beijos no coração.


Giuliana


   Não deixe de participar da promoção do aniversário comunitário que está rolando aqui no Blog, basta clicar Aqui e você será redirecionado para a postagem da promoção. 
Participe e boa sorte!


3 comentários:

  1. Olá tudo bem? :)
    Tambem acho que os livros podem um bom remédio para a tristeza e a ansiedade. E não há nada melhor que pegar um Chick-Lit e dar boas risadas para fugir um pouco da realidade né?
    Adorei o seu blog <3 Ganhou mais uma seguidora <3
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  2. Oi Giu!! Só li a menina que roubava livros e assisto ao filme comer, rezar, amar...E tens razão, a literatura tem esse poder mesmo. O motivo da criação do meu blog foi para me ajudar nos momentos de ansiedade... E como tem me ajudado. Seja através de escrever, ler ou das amizades feitas, os livros são meus remédios de cada dia...beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Ótima proposta, realmente, algo natural e que pode fazer muito bem para as pessoas que estão atravessando o momento difícil da depressão. Costumo dizer que, só quem passa pela depressão sabe o quão difícil é, e só as pessoas que realmente estão ao lado, apoiando, dando forças e todo o amor possível consegue sentir o quão difícil é ajudar uma pessoa nesses momentos, é necessário muito amor, empatia, é necessário se doar para ajudar e as histórias tem grande força nisso, desligar a mente do sofrimento que aflige a pessoa. Super curti essa ideia de Leituraterapia, muito bacana!

    Não conheço o livro "As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu", mas confesso que o título chamou muito a minha atenção, vou procurar ler sobre ele. :D

    Beijo!

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.