Resenha nacional - Distopia Kate Willians

Resenha nacional



Distopia- Kate Willians

Título Original: Distopia.
Autora: Kate Willians.
Editora: Literata - Grupo Editorial Arwen.
Ano: 2015.
Formato: eBook.
Gênero: Ficção, Distopia, Romance, Young Adult.



Sinopse: Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer...





Autora: Kate Willians tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas também. Espera fazer com que os jovens acreditem que sim, os livros são a melhor e maior ponte entre a fantasia e a realidade. É extremamente apaixonada pelo que faz e adora passar o tempo livre com a família e o namorado!




                                                              Resenha:

     Por: Jenny Martins A.K.A NerdSofanatica.


Sinto que preciso começar essa resenha dizendo que eu AMO distopias, e que foi exatamente esse amor que me levou a ler o mundo Distópico de Kate Willians. Quando a editora Arwen AI MEU DEUS! EU TO RESENHANDO UM ARWEN!!! anunciou que lançaria um livro cujo nome DISTOPIA vinha gravado na capa (que por sinal é sensacional) eu logo me animei. Uma distopia totalmente nacional soa como musica para os meus ouvidos desesperados rsrs. O PDF foi cedido pela editora em parceria com o Clube há alguns meses, então já faz um tempinho que eu o tenho totalmente disponível para leitura em meus aparelhos.

Atenção! O texto abaixo pode conter spoilers.

Tentei não dar muitos spoillers, mas, vocês sabem, sempre passa alguma coisinha hehe.


Assim como em toda distopia, o mundo criado por Kate retrata um cenário caótico, onde as pessoas não possuem mais o direito de decidir por si só, e isso fica bem implícito na frase que estampa a capa. Alias, essa frase é responsável por me deixar maluca de ansiedade rsrs.



“Não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer”.




Distopia: 

Uma narrativa que cerca dramas adolescentes e temas complexos.


Kate Willians conseguiu reunir vários temas complexos num único contexto pós-apocalíptico. Tópicos como desigualdade social, manipulação, autoritarismo e revoluções passavam a fazer parte do vocabulário de um grupo de jovens que mal tiveram tempo para programar suas próprias vidas.

Confesso que o começo do livro não me animou como eu esperava, mas com o decorrer das paginas eu percebi que mesmo sem “essa animação” eu não conseguia parar de ler rs. São tantos temas polêmicos abordados na história que se tornou impossível para eu parar de ler antes de saber tudo o que vinha a seguir.

“Mulheres do futuro”.


O livro se passa no futuro, em 2064, mas o tabu de que as mulheres foram criadas para servir a sociedade como simples donas de casa, sem direito á decisão ou opinião, se mantém. Laura é a protagonista que carrega esse “peso” de ser a mulher da família. Embora um pouco mimada e às vezes irritante, a personagem conseguiu me conquistar. Levando em consideração que o mundo de hoje em dia já é uma me**da, da para ter uma noção do que ele virou em 2064, onde tudo mudou, e não foi exatamente para melhor. 
"Os soldados logo irão bater à porta e não me sinto preparada. Por mais que encare meu reflexo no espelho, não consigo me enxergar. Desde criança, ensinaram-me o valor da honestidade, gratidão e nobreza, porém, quanto mais os anos passam, mais vejo que, por trás de todas aquelas palavras amigáveis, o que eles realmente queriam era que eu fosse criada para me calar”.

Laura Pagina 13


Quando eu comecei a leitura do Distopia tinha em mente que a protagonista seria uma “Katniss da vida”, destemida,valente,corajosa, disposta a lutar por tudo aquilo que acredita sem medir as consequências de tal ato. As semelhanças são muitas, mas o que diferencia as protagonistas é o fato de que a Laura ainda é uma criança, presa numa fortaleza cheia de regras rígidas que a impede de ser e de lutar por tudo aquilo que deseja.

Voltando ao ponto de que a protagonista é um tanto quanto irritante e cheia de manias.  

Laura é a típica filha do poderoso chefão rs, neste caso, Coronel do norte. Ela foi criada num mundo cheio de fartura, roupas boas, educação de qualidade e muito mimo. Acho que esse é o ponto forte na história da personagem, embora seja muito clichê, é incrível ver que tudo que ela tem não a faz agir como uma patricinha mimada, que só pensa em si mesma. Pelo contrario isso a faz ter ânsia de conquistar direitos iguais para todos. Ta aí, mais uma semelhança com a Katniss. Protagonistas fortes pensam nos outros, antes de pensarem em si mesmos.


“– Posso ser um deles por fora, mas meu coração, não pertence a nenhum dos lados. Meu coração pertence à ideia de um mundo em que as leis são as mesmas para todos. A um mundo sem esse muro, sem essa divisão.”

Laura

Governantes VS Governados.


“Novos padrões de convivência foram restabelecidos após a Grande Guerra ter devastado o planeta. Os países, estados e cidades foram quase que inteiramente dizimados. Os sobreviventes encontraram um novo meio de restaurar sua sociedade; dividir as pessoas com base na sua classe social. Os Governados e os Governantes. Num mundo onde o poderio militar dita as regras, será necessário muito mais do que um exército para impedir que os dois mundos eclodam”.

Imagine voltar à época da ditadura militar e ser forçado a viver sob as leis dos generais, neste caso, Governantes, estes que possuem total poder de decisão sobre a sua vida, seu trabalho e seus filhos. Imagine que você pertence a uma classe media baixa, que terá que viver do lado de fora de um grande muro, que foi construído para separar as pessoas com dinheiro (governantes), das pessoas como você, ou seja, os pobres e oprimidos (governados). Esse é o cenário onde se desenrola toda a história do livro Distopia. O mundo esta dividido entre Governantes e Governados.

Governantes: vivem do lado de dentro do muro.
Governados: Vivem do lado de fora.
Governantes: Tem fartura num mundo avesso a escassez.
Governados: Vivem na escassez de um mundo totalmente cinza.


O livro é dividido em duas partes Um e Dois com narração em terceira pessoa. E conta com interlúdios que narram à infância dos personagens.


“Do lado de fora, todas as casas são cinza, as pessoas se vestem de acordo com a profissão que escolheram exercer e recebem a mesma quantia de dinheiro, independentemente de qualquer coisa. Nós também temos o direito de crescer na companhia de nossos pais. Lá fora, aos sete anos, eles são obrigados a se alistar ao Regimento, crescendo segundo as regras que o coronel criou e treinados nas mais diversas áreas. Aos vinte anos, todos têm que fazer uma escolha. Diria até que “a escolha de suas vidas”. Eles precisam optar por uma das seis profissões que devem ser seguidas até o f m de seus dias, vivendo do lado de fora do muro, ou podem se tornar um soldado do Norte, receber um salário melhor e escolher viver em um dos dois lados. Claro que isso é só de- pois de completar, no mínimo, vinte anos de serviços prestados”.

A parte que mais me agradou no livro Distopia foi à divisão que a autora fez, tanto nos capítulos, quanto nos grupos que dividem a sociedade.
Os Governantes e os Governados possuem realidades totalmente diferentes, mas isso não impede a colisão de seus mundos, que se da através dos personagens Laura e Thiago.



Thiago é um governado que sonha com um mundo melhor, Laura é uma governante que sonha com um mundo igualitário.
Não pude deixar de pensar em Romeu e Julieta enquanto lia Distopia, aqui as famílias não são só rivais com sobrenomes fortes, mas sim pessoas de classes totalmente inversas. Com mundos opostos, realidades opostas, com dores e sofrimentos diferentes.
Imagino que a carga emocional utilizada pela autora para narrar os fatos foi grande. Algumas vezes eu senti raiva, outras compaixão, tive medo, receio, e, por incrível que pareça, também tive vontade de sorrir.
 Os personagens Laura e Thiago são bem desenvolvidos, mas foram os personagens secundários, os antagonistas, que me conquistaram. Alguns autores focam mais nos principais, e acabam deixando um grande vazio na narrativa, o que não acontece no livro Distopia, à autora conseguiu mesclar protagonistas e antagonistas, de uma forma que um não se manteria sem o outro, o que foi muito inteligente. Eu particularmente, sempre presto atenção nos personagens secundários, e adorei o destaque que ela deu para os dela.

Crianças ou soldados?



Ok, aqui esta o ponto alto do livro, na minha humilde opinião, a melhor coisa que já foi feita num livro nacional. Abordar o trabalho infantil sem sutileza. Foi neste ponto que eu tive certeza que precisava continuar a leitura, porque eu ainda não tinha lido nada parecido, se já, não foi tão impactante quanto em Distopia. Eu não conseguiria imaginar um mundo, onde crianças de sete anos seriam retiradas de suas casas, afastadas de seus pais e forçadas a se transformar em soldados. Kate, a você, meus singelos parabéns. Você conseguiu construir algo que me colocou para pensar durante dias.  E, eu inda estou pensando:

Será que o mundo no qual vivemos agora, pode vir a se transformar no mundo que você criou? E se eu fosse uma das mães do seu livro? Será que eu conseguiria aguentar o baque de perder um filho para os militares? Porque eu tenho que viver do lado de fora de um muro que me privara de todos os momentos da vida do meu filho? E Por que diabos eu daria a luz a uma criança que seria forçada a virar aquilo que nem em sonho eu teria desejado para ele?  
Como vocês viram ha muito em que se pensar quando o assunto é A Distopia de Kate Willians. Eu ainda não tenho o físico, mas pretendo adquirir em breve. Lembrando que o Distopia é o primeiro livro de uma duologia.Você pode adquiri-lo  clicando no link da Editora Arwen,  disponível logo abaixo.


PS: Como eu li o livro em ebook não estou apta a julgar a diagramação, mas o desenho da capa me agradou demais. Eu já sou uma fã assumida das capas produzidas pela editora Arwen, mas preciso dizer, o trabalho feito com o livro da Kate ficou sensacional. Varias joinhas para os capistas da Arwen hhehe.


Minha opinião como leitora:





PS1- Eu sou fã de romance, mas quando o assunto é distopia eu prefiro ler algo que foque mais na ação, deixando um pouco do romantismo de lado. Em Distopia a autora conseguiu dosar muito bem os dois lados, o que foi ótimo pra mim. A leitura não ficou chata em nenhum momento.

PS2- Embora eu tenha me esquecido de citar, achei interessante à divisão que a autora fez ao dividir o mundo em: Norte, Sul, Leste, Oeste. As casas serem todas iguais, e os números usados como “sobrenomes” também me agradou bastante.
*As profissões permanentes me lembraram a Distopia de Veronica Roth (que eu adoro por sinal) Se os mundos colidissem Laura e Thiago seriam divergentes sem sombra de duvida rsrsrs

PS3- Eu gostei do livro no geral, mas o final me desagradou, o que é justificável, já que Distopia é o primeiro de uma duologia. Estou esperando ansiosa pelo segundo, viu Editora Arwen hehehe.


 

Bom é isso, espero que você tenha gostado da resenha, tentei não entregar muito da história, me atendo às coisas que mais me chamaram a atenção no livro, e claro, tentei não acabar com a graça quando você for ler.
A resenha é mais um relato pessoal mesmo rs,se você quiser saber mais do mundo fantástico criado pela Kate você pode adquirir o livro físico no link  abaixo. Espero que eu tenha conseguido captar/ transmitir ao menos um pouquinho da mensagem que a autora quis passar com o Distopia.


Fiquem atentos que a Nerd pode voltar com algumas perguntas respondidas pela Kate Willians em breve.
Beijos Sofanaticos para todos, e até a próxima.


Resenhar um livro é muito bom, mas resenhar um Arwen, fala sério, é bom demais.


26 comentários:

  1. A resenha é maravilhosa e me apaixonei por cada palavra, Jenny! Parabéns! Fiquei muito feliz em ver que Distopia te agradou tanto e poxa, estou aqui ainda boba, em saber que você gostou dos meus personagens e universo. Adoro o blog e me senti lisonjeada, obrigada <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiin Kate que bom ver você aqui :) Confesso que escrevi a resenha com medo de não conseguir colocar em palavras toda a emoção que senti ao ler,seu comentário me deixou mais tranquila rs. Seu livro é maravilhoso,todo sucesso do mundo pra ti.<3

      Excluir
  2. Olá, eu não curto muito Distopias, mas esse livro eu gostei bastante, achei a escrita da Kate muito boa e uma história excelente. Também li no formato digital mas estou louca para comprar o físico e poder deixar na minha estante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,Beatriz
      Eu amo Distopias rs, como eu disse fiquei louca quando a editora anuncio o lançamento. Concordo com você, a Kate tem um estilo único, da pra ver ao longo dos capítulos, não dá? quanto a história não tenho mais palavras pra elogiar,acho que já usei todas rsrs.
      Obrigada pelo comentário.
      Tenha uma excelente semana, Bjaoo

      Excluir
  3. Olá,
    Eu ainda não conhecia esse livro, apenas vi algumas imagens relacionadas ao booktour do livro. Mas, caramba, parece ser um livro muito bom. Gostei dessa divisão que a autora fez e gostei dos personagens que você sitou. Achei parecido com Jogos Vorazes, apesar da idade da menina, como você mesmo disso. Acho que eu ia gostar bastante já que faz o meu estilo literário.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol.
      Eu sou uma fã (meio alucinada rs) do gênero, acredito que você vá gostar,especialmente por que o gênero, como você disse, faz o seu estilo. Te aconselho a esquecer Jogos Vorazes quando começar a leitura. Eu fiz uma breve comparação com a Katniss por que queria exaltar a força da protagonista, elas se assemelham por que ambas lutam em prol de um bem maior. Super recomendo a leitura, tenho certeza que você vai gostar.

      Excluir
  4. Uau - Que resenha foi essa? MARAVILHOSA. Parabéns.
    Eu li muitas resenhas desse livro (destaco que a sua foi a melhor até agora) e todas foram positivas, eu também apaixonada por distopias e eu preciso desse livro.
    Entendo que o final não te agradou, mas acho sim que no proximo volume isso seja explicado e fechado com chave de ouro.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OMG COMO EU FAÇO PARA TE ABRAÇAR???
      estou dando pulinhos aqui,vi algumas resenhas do Distopia antes de ler o livro, e, Meu Deus!!ouvir que a minha foi a melhor(até agora) me deixa muito,muito feliz. Espero que você possa ler o livro em breve,aguardarei ansiosa para saber o que você achou da leitura.

      Excluir
  5. Oi Jenny, desculpa, mas eu não vi onde tá a diferença entre Distopia e...bem, boa parte dessas distopias que estão na moda.
    No teu texto, quando vc cita as diferenças entre as obras eu só vi semelhanças. Ideias exatamente iguais, apenas com os nomes diferentes. Os governadores dentro dos muros, as divisões norte, sul, leste,oete, pouco têem de diferente dos distritos de Jogos vorazes, e ainda mais quando vc cita a abundância dentro dos muros e o "mundo cinza" de fora deles. Tudo igualzinho ao que se passa em Jogos.
    Algumas são realmente originais e diferentes, mas essa não me chamou atenção em nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, entendemos da mesma forma. A famosa "distopia" malhacao.
      Te indico 1984 e admirável mundo novo para um comparativo

      Excluir
    2. Oh Amanda, que pena ouvir isso, entendo que você esteja enjoada de Distopias Malhação, como o nosso amigo, ou amiga citou ai em cima, mas não desista de Distopia, acredito que eu não consegui te mostrar o grande potencial do livro com a minha resenha, talvez você o enxergue quando ler. Acho que existe um pouco de preconceito com Distopias, realmente parecem todas iguais a primeira vista rsrs,mas o ingrediente especial que diferencia está obra esta na forma como a autora narra os fatos. Esqueça os jogos,esqueça o triangulo amoroso, esqueça a capital, pense na força que os personagens da Kate tem só por existirem, são crianças, CRIANÇAS que não tiveram o prazer de conviver com os pais, em jogos vorazes tem isso? Aqui elas não são levadas para o famoso pão e circo, elas são arrastadas para uma realidade inimaginável, não tem comida a vontade para te preparar para um jogo de vida ou morte, elas não aparecem na tv vestidas como um personagem magnifico, elas são a-r-r-a-s-t-a-d-a-s para uma vida que não pediram, não existe sorteio pra decidir quem vai e quem fica, só existe uma certeza, sete anos e tudo muda, sete anos e você não é mais você. Procure ler outras resenhas de Distopia, esta é uma das obras nacionais que merece ser lida e relida. Eu recomendo.

      Excluir
  6. Olá! Gostei bastante da sua resenha parabéns!Achei bem legal a premissa do livro, gosto de distopias e me lembra um pouco de Jogos Vorazes. Também já fiz a mesma reflexão que você fez: será que um dia, a nossa sociedade, nosso mundo chegaria a esse ponto? De nossos filhos serem obrigados a saírem da proteção da família para lutar dessa forma...Que fique restrito a literatura. Beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suzana
      Sabe que eu fiquei com essa ideia fixa na minha cabeça durante dias rsrsrs. Rezando para que fique restrito a literatura. Grande beijo.

      Excluir
  7. Li recentemente uma distopia que também envolvia ditadura, mas não sabia que Distopia também tinha isso como pano de fundo. Gostei de saber, deve ser uma trama excelente, e me surpreendi de a personagem ser apenas uma criança. Li diversas resenhas dessa obra, e minha vontade de ler só aumenta.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa, Distopia é uma história envolvente, tenho certeza que você ira gostar do livro.
      Beijos e uma ótima semana.

      Excluir
  8. Oie!!!
    Primeiramente UAL! que resenha. Adorei sua forma de diagrama-la;
    Ainda não tive a chance de ler o livro, mas tenho muita vontade. Uma amiga minha está simplesmente apaixonada por ele, e cada vez que ela começa falar sobre a história tenho vontade de sair correndo e começar logo a leitura. Sua resenha me deixou ainda mais motivada sem duvida ;)
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, que bom ouvir isso, sua amiga é das minhas rsrs, sempre que encontro os amigos vou logo indicando Distopia rsrs, é uma leitura que flui,sabe?, faz a gente virar as paginas ansiosa pelo que vem a seguir. Tenho certeza que você vai gostar do livro.
      Beijos e uma ótima semana.

      Excluir

  9. Amiga eu li sua resenha até a parte onde você fala que ''Thiago é um governado que sonha com um mundo melhor, Laura é uma governante que sonha com um mundo igualitário.'' - Pois bem, eu não li o restante para não pegar o spoiler bonito, porque sério, já faz um tempo que estou querendo ler esse livro e sinceramente acho que vou compra-lo, porque é certeza que irei gostar. Eu achei interessante isso de um personagem querer uma coisa e a outra querer outra. Tipo, eu tive uma noção quando tu comentou sobre Romeu e Julieta e imagina as diferenças que não devem ter entre essas pessoas. Deve ser um livro realmente envolvente. Eu não li ainda. Mas to muito interessada miga. Sério. Ano passado ele não tinha me chamado tanta atenção não, mas parei para ler uma resenha em um blog e agora aqui na sua e sinceramente curti. Acho que provavelmente vou gostar se não for muito violento, porque não curto muito. Mas eu acho que vou gostar sim. Estou até ansiosa agora rs

    Parabéns amiga, você abordou sobre o livro muito bem.
    Adorei mesmo. Fiquei com vontade agora de ler -.- Sua chata!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/carnaval-de-livros-ler-editorial.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Silvana <3, aonde eu clico para virar sua amiga virtual? Acho que você vai gostar do livro sim, e quanto a sua ansiedade,vamos dividi-la?rsrs. Eu fiquei assim quando ele foi lançado, e só consegui ler alguns meses depois, imagine como meus nervos estavam rs
      Obrigada pelos elogios, vou considerar o chata como um porque ele veio ilustrando uma coisa boa rsrs
      Boa noite, tenha uma ótima semana <3

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    Quando esse livro foi lançado, já me animei pelo nome. Sou fã de distopias e quando se lança um livro desse gênero já saio correndo. Você falou que a autora consegue dosar bem o romance no livro, mas já havia lido uma resenha que fala que a autora exagera um pouco no romance. Isso me desanimou muito de ler o livro. Sinto que quando se usa muito romance em um livro de distopia, o livro acaba perdendo o sentido. Outro fato que me desanimou um pouco é essa questão de o final não ser muito satisfatória. Mas ainda sim, não vou negar que darei uma chance ao livro para tirar as minhas próprias conclusões. Espero muito gostar.

    Beijos,
    Andy!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Andy, tudo bem?
      Eu penso exatamente como você,embora eu seja uma escritora de romances, prefiro que tenha mais ação nas Distopias, não fique preocupada com o famoso mela mela rsrs como eu disse a autora soube dozar os dois lados, sem deixar a leitura chata. Quanto ao final,não posso opinar,pra mim foi insatisfatório, mas pode ser que pra você não seja, não é mesmo? Fiquei feliz em saber que você ainda dará uma chance ao livro.
      Beijos,
      tenha uma excelente semana.

      Excluir
  11. Já que você usou a comparação para ajudar a entender a trama, vou lhe dar uma dica de distopia que talvez você desconheça, a trilogia "Legend" que pelo o que você disse sobre Distopia seria bem mais parecido, por ter a mocinha rica que nasceu para batalha e o mocinho pobre que nasceu para a batalha também, porém cada um com sua idealização em mente.

    A construção do governo presente na história e como ele funciona me pareceu interessante também, e as mulheres não serem tão levadas a sério em pleno 2064 imagino que aconteceram várias coisas para chegar a esse tipo de regressão. E o ponto de o final ser nem tão satisfatório me desanima, mas ainda pretendo manter de olho na obra para resolver se compro ou não!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Giovana,Tudo bem?
      Eu ainda não li a trilogia Legend,mas agora pretendo dar uma olhada, se for parecido com Distopia é certo que eu vou gostar. Te aconselho a não desistir do livro da Kate, o final me desagradou, mas pode ser que seja diferente pra você.
      Tenha uma excelente semana.
      Beijão.

      Excluir
  12. Olá, sempre ouço falarem muito desse livro mas confesso que ele não chama minha atenção, talvez seja por eu não gostar de distopias, sua resenha está ótima e talvez eu dê uma chance a ele mais para frente, mas não no momento.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kétrin, tudo bem?
      Obrigada pelo comentário,fico feliz que tenha gostado da resenha. Entendo que é difícil ler um genero que não gostamos, mas tente sair da zona de conforto, as vezes nos surpreendemos com o resultado. Quando, e se, você ler Distopia eu gostaria muito de saber o que achou.
      Tenha uma ótima semana.
      Beijão.

      Excluir
  13. Esse livro parece ser muito bom. Ainda não li nada nesse nível. Acho bem interessante como a autora cria um mundo e pelo que vc falou tem todo o cuidado com cada detalhe. Espero quo segundo livro seja tão bom quanto o primeiro.

    Acabei de adicionar no meu kindle. Adorei a sua dica. Estava mesmo precisando de uma dica de livros assim e você conseguiu que sua resenha me conquistasse.

    bjussss

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.