Postagem em destaque

[Promoção Mães Leitoras] com Rô Mierling e blogs parceiros (serão 7 ganhadores!)

Olá queridos leitores! Em comemoração ao Dias das Mães , a escritora Rô Mierling e blogs parceiros se reuniram para presentea...

[Resenha Nacional] Albertine, As crônicas Ridell - Volume I - Décio Gomes

Olá, Clubenautas!


Vocês sabem da minha quedinha (OOOOnaaa) pelo gênero terror, né?  E de tanto ouvir falarem bem (Kate e Fê) desse autor nacional que escreve esse gênero, resolvi ler despretensiosamente. Ele fez a bondade de deixar algumas de seus ebooks gratuitamente na Amazon, e eu, como não sou besta, peguei todinhos para alimentar meu Kindle.

Hoje, vim contar sobre Albertine, do autor Décio Gomes, que é o primeiro  volume da série As Crônicas Ridell. Quem está curioso para saber o que achei? Tcham tcham tcham ram rammmmm...




Albertine

As crônicas Ridell - Volume I

Décio Gomes

ISBN-13: 9788580131321

ISBN-10: 8580131324

Ano: 2012 / Páginas: 335

Idioma: português

Editora: Schoba

SKOOB 



>>COMPRE NA AMAZON<<


Sinopse: Albertine e Jeremy cresceram juntos, e com eles cresceu também o amor. Após tragédias familiares, separações e infortúnios do destino, os dois jovens realizam o tão sonhado casamento. Uma cerimônia simples, proferida naquela que seria sua nova moradia: a mansão Ridell, uma gigantesca e lúgubre construção herdada por Jeremy, descoberta por acaso dentre os documentos ocultos pela tirania de seu pai.
Na nova moradia, juntos dos criados e de Rosa, a fiel governanta que cuidara do rapaz desde a morte de sua mãe, o casal lentamente passa a descobrir que a herança ia muito além daquela grande casa. Havia algo muito maior: algo que colocaria não só o amor dos dois, mas também a vida de Albertine em um perigo mortal e irremediável. Enquanto o medo e o horror espreitam em cada um dos corredores da mansão, Albertine terá, então, que descobrir como escapar do terrível destino que a espera, enquanto luta por seu grande amor, mas também por sua própria vida.


BOOK TRAILER





SOBRE O AUTOR


Décio Gomes é pernambucano, nascido no fim da década de oitenta. Amante da literatura de mistério e terror desde criança, é também grande admirador da cultura geek, colecionador de games e discos. Suas maiores influências vêm de nomes como Edgar Allan Poe, Márcia Kupstas, Marcelo Rubens Paiva e Arthur Conan Doyle. 
Teve sua carreira literária iniciada em 2012 com o romance Albertine, livro que lhe rendeu excelentes críticas e notas em jornais, revistas e blogs sobre literatura. Desde então mantém seus lançamentos periódicos, sejam romances ou contos.

CONTATO: FACEBOOK - YOUTUBE - INSTAGRAM - SITE - WIDBOOK




Resenha

O Livro começa contando um pouco da infancia de Jeremy Ridell e Albertine, duas crianças vizinhas que eram inseparáveis. Albertine é uma menina muito bonita e alegre e tem em seu lar uma vida totalmente oposta do menino Jeremy. Enquanto a menina tem todo amor e cuidado de seus pais, Jeremy sofre com a indiferença de seu pai, que quase não para em casa. Sua mãe morreu logo após seu nascimento, assim, fora criado pela governanta da família, Rosa, que apesar de rígida, supriu um pouco todo o descaso de seu pai com seus cuidados especiais, principalmente por ele ter demonstrado ter uma saúde frágil que requer cuidados especiais.

Assim como todos sentimentos que crescem e florescem, o amor de ambos, com o passar dos anos, rompeu as fronteiras da amizade, e Jeremy se vê cada dia mais fascinado pela bela jovem que desabrocha em sua plenitude. Mas eis que um terrível acidente faz com que Albertine e Jeremy se separem. Ela, que ainda era uma adolescente, agora estava órfã e teve de ir para a França com sua desconhecida tia, que era sua única parente viva. A tristeza vai consumindo e deixando Jeremy cada dia mais apático. Com a chegada da maioridade vai trabalhar na Imobiliária Ridell, que pertence à sua família.  

É lá, também, que um dia ele toma conhecimento de um documento de uma mansão abandonada por anos em nome dos Ridell. Pela descrição é uma mansão grandiosa e afastada da cidade, cercada por uma floresta e com enormes e imponentes portões. Curioso ele vai atrás para descobrir onde fica a tal propriedade. Ao adentrar os portões ele irá descobrir que trata-se de sua herança. Nesse meio tempo, ele recebe uma carta de Albertine aumentando em seu coração a saudade e a esperança de seu regresso.

O que Jeremy descobre de maneira cruel é que além da indiferença de seu pai, nunca foi a intenção do velho que ele descobrisse da existência desses documento,s e muito menos, que era herdeiro dessa propriedade. Em meio a uma terrível briga entre pai e filho, o homem morre. Agora Jeremy terá que recomeçar sua vida, apenas com essa herança, já que seu pai deixara o negócio da família arruinado com seus gastos descabidos. Quando está fechando, para sempre, as portas da imobiliária Ridell, eis que uma carruagem para e a linda Albertine ressurge em sua vida.

Seria uma chance de um novo recomeço para o jovem casal? Ela vai morar na nova casa e aceita se casar com Jeremy. Em uma cerimonia simples os dois fazem seus votos de amor eterno, mas coisas assustadoras faz com que o belo sonho de amor em comum se torne um pesadelo. Um espírito resolve mostrar da pior maneira possível que eles jamais deveriam ter ido morar na mansão. Agora, talvez, seja tarde para a salvação. Albertine, com a ajuda de Rosa e do padre Julian, tentará descobrir antes que seja tarde demais como aplacar o mal que ronda aquela família. Será que ela conseguirá salvar a si mesma e a Jeremy? Será que o amor resistirá as verdades reveladas sobre segredos por décadas escondidos?

Bora parar de contar, pra vocês não perderem o melhor da obra, né?


Minha Opinião



Gente, respondendo a pergunta lá de cima, não, eu não gostei do livro. Eu ameiiiiiiiii! Com louvor, o Décio me surpreendeu totalmente com sua escrita. Ele descreve tudo ao ponto do leitor se sentir parte da história.Eu me vi naquela época, vivendo ali, naquela mansão mal assombrada e morrendo de ansiedade pelo que seria descoberto a cada virar de página. A escrita do autor é rica, com uma narrativa fluída, misteriosa e instigante.

A história parece que te prende em uma teia de veludo confortável para te pegar de jeito. Quando os fatos começam a acontecer, você fica hipnotizado e arrepiado. Se você está esperando sustos e gritos, sangue e monstros assustadores, esse livro não é pra você. Mas se quer assistir à uma valsa sedutora, na beira de um precipício, tendo como casal o amor e a morte, pode abrir o livro e assistir de camarote!

O estilo de terror de Albertine é refinado, impressionando pelos detalhes. O autor sabe conduzir a cena para que fique no ponto exato, sem exageros. Tudo acontece no tempo certo, da maneira certa. A história me cativou totalmente. A todo momento eu torcia para que eles saíssem daquela mansão, mas ao mesmo tempo eu queria saber o que estava acontecendo. Confesso que me assustei em algumas partes. Sabe quando parece que você começa a se sentir observada (hahaha...)? Comecei a ficar com uma paranóia básica, e isso é raro, principalmente se tratando de livros e filmes de terror, pois assisto-os s leio-os desde criança, além de continuar priorizando esse tipo de leitura, já que também gosto de escrever sobre esse gênero.

Aliás, tenho que contar que li o livro muito devagar, saboreando cada pagina e capítulo, e não por ser enfadonho, de modo nenhum, mas para estudar a técnica dele (sorry Décio, você virou objeto de estudo... hahaha... Aliás, se quiser me dar umas dicas sou toda ouvidos). A história tem começo, meio e fim bem traçados e planejados. Parece que o autor fez uma ampla pesquisa de época, e também de de assuntos relacionados. Tem uma parte (que se contar é spoiller) que o autor criou, que é tão perfeito, que achei que existisse realmente na história um certo objeto., mas, esse fato, só vai conhecer quem ler essa obra magnífica!

Como li em ebook, não tenho como falar da diagramação, mas, com certeza, a revisão está impecável. A capa é pertinente com a obra, apresentando a mansão em plano central, com seu aspecto sombrio, afinal, a história só verdadeiramente se inicia quando é chegada nela.

Esse é o primeiro livro da série As Crônicas Ridell, e já iniciei o segundo livro, que conta a história anterior, a de Jeremy e Albertine, e se chama, Minueto da Madrugada. O terceiro livro, Elegia, ainda não foi publicado, mas segundo o autor respondeu a nossa querida Fê, teremos em breve. Uma coisa legal é que um personagem desse universo, padre Julian, é quem protagoniza outra obra de Décio, chamada In Nomi Patris, que, é claro, vou ler também, ou seja, vocês ainda verão muito por aqui o nome Décio Gomes...hahaha.

Quero deixar registrado que se você curte gênero suspense/terror está convocado a ler esse livro, porque o cara é foda. O livro é indispensável para os leitores dark, quero dizer que você terá um imenso prazer ao ler e conhecer essa obra. Desejo 200 anos de vida para autor, para que ele deixe um legado para essa nossa literatura nacional que precisava de uma referência nesse gênero. Cara, sem mais, virei tua fã!



E Para finalizar com chave de ouro, eis aqui uma mini entrevista em vídeo que o autor muito simpático concedeu a nossa querida ColaborAutora Fê Jhones em um evento do qual ambos participavam promovendo os seus livros.Agradecemos de coração pelo carinho, e desejamos muito sucesso.Teremos com certeza muitas outras resenhas dele por aqui, pois virei fã de carteirinha!

É isso, gente. Comentem se já tiveram o prazer de ler algo do Décio, se conheciam ou pretendiam ler e deixem seu feedback sobre a resenha. Acham que contei demais, de menos ou no ponto?
 Porque, cara, quando amo um livro, me empolgo e foi esse bem o caso :x

Obrigada, Décio, pela entrevista e por ter deixado esse presentão na Amazon, gratuíto, para que pessoas doidas que nem eu virassem seus súditos. Até a próxima, povo!


Beijocas e até mais!

Giu

5 comentários:

  1. Oi, Giu! Acabei de ler a resenha e estou sem palavras. Fico muitíssimo feliz que tenha gostado do livro, que já esteja lendo o segundo e que já espera pelo terceiro. Muitíssimo obrigado! <3

    ResponderExcluir
  2. Ahh Décio que prazer te ver comentando aqui, sério, virei sua fã, sua escrita é impecável adorei demais esse primeiro volume e estou amando o segundo, em breve terá outra resenha aqui <3

    beijos e sucesso!!

    #Giu

    ResponderExcluir
  3. Oii, Giuli! Que pena que eu sou medrosa e cagona porque eu fiquei curiosa pra ler. Até pensei em ler, mas quando vc disse que se sentiu observada eu pulei fora. Kkkkkk Conheço meus limites e prezo pelo meu sono. Mas, quem sabe eu não leia este livro depois.. (Só durante o dia) kkkkk
    Beijos, ótima resenha e parabéns ao autor!

    ResponderExcluir
  4. Gosto de ler as resenhas de terror da Giu, pois, ou ela consegue angariar os fanáticos pelo gênero, ou aterrorizar as medrosas (como eu).
    Caprichou na resenha, Giu. Perdoe-me Decio, mas essa trilogia não lerei. Vou aguardar você escrever algum gênero menos tenebroso.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Ual, adorei a resenha, eu realmente não conhecia a obra mas, me interessei bastabte.
    E com certeza vai para minha listinha de QUERO LER ❤

    OBRIGADA, PARABÉNS E BEIJOS

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.