[Bienal Open Books] Bhetys Oliveira - Apresentação, Entrevista e Repostagem de Resenha

Olá, Clubenautas!
Hoje, com muita alegria, viemos aqui trazer mais uma autora integrante do time BOB (Bienal Open Books). para quem ainda não sabe do que se trata, clique AQUI e reveja. 
Hoje é a vez da querida Bhetys Oliveira, autora de “Perdida no Paraíso”, uma história de superação e recomeços...

Bora conhecer um pouquinho mais da Bethys?


Biografia 

Desde criança é fascinada pelas palavras, foi através de sua avó, que conheceu este universo mágico, quando ganhou seu primeiro livro.         Bhetys Oliveira ama dias frios, chocolate e considera um verdadeiro paraíso uma biblioteca, onde possa ler e sonhar...Ela vive com seus pais, o marido, sua filha Bárbara, seus dois cachorros e sua gatinha Pandora.A partir daí, o amor pela Literatura só aumentou, tornando-a além de leitora uma criadora de universos!

Confira também a resenha do livro “Perdida no Paraíso” e uma entrevista super bacana com a autora.

Perdida no Paraíso

Autora: Bhetys Oliveira
Ano: 2014 
Páginas: 352
Editora: Literatata 

Sinopse: 
Kristen Berkeley já não era mais a mesma. Após a morte de sua irmã gêmea, ela é mandada para morar com o pai em Nova York. Longe de seu passado, tudo o que Kristen deseja é poder recomeçar sua vida e esquecer os verdadeiros motivos que lhe levaram até aqui.
No entanto, tudo muda quando ela conhece Landon Parker. Um jovem impulsivo e rebelde, que vê em Kristen algo mais do que uma simples conquista.

Perdida no paraíso é uma história de superação e recomeço que vai mudar para sempre a vida desse casal, que terá que lutar contra todos os segredos que dificultam o tão sonhado Feliz Para Sempre.





        Perdida no Paraíso conta a história de amor entre Kristen e Landon, e se diferencia de tantas outras por não ser apenas uma história de amor açucarada. Os personagens não são distantes de nossas realidades, perfeitinhos, onde tudo na vida dá certo e tudo sai como o esperado e com o tão conhecido final feliz.

     Os personagens principais do livro, Landon e Kristen, são dois adolescentes que passaram por situações traumáticas em suas vidas. O pai de Landon havia abandonado a família quando ele tinha nove anos. A desestruturação da família fez com que Landon achasse que o amor era sinônimo de complicações, desencantos e dor. Isso, até conhecer Kristen.

Em seu círculo de amizades, Landon tinha fama de mulherengo e insensível, que não respeitava os sentimentos das garotas que passavam por sua vida, e nem muito menos estava disposto a manter um relacionamento sério. Contentava-se em ser o mais disputado e o queridinho das garotas. Desde que conheceu Kristen, mesmo recusando-se a admitir, sentiu-se atraído por aquela menina tão diferente dos padrões das garotas que conhecia. Mas se ele podia ter qualquer garota que quisesse, então por que não conseguia parar de pensar em Kristen, que se mostrava tão indiferente a ele?

Kristen também não estava preparada para envolver-se com ninguém. Estava vindo de uma tragédia familiar, onde sua irmã gêmea, Kathy, sua maior amiga e confidente, morrera. Fora morar em outra cidade com seu pai, por decisão da mãe, que não suportava a sua presença, achando que ela era culpada pela morte da irmã. Ela precisava de um novo começo e apaixonar-se não estava nos seus planos. Apesar de considerar Landon um bad boy arrogante, não podia negar que ele era sexy e atraente. A cada encontro, sentia-se perdida e confusa em relação aos desejos que ele lhe despertava. Por medo de se ferir, lutava e recusava-se a ceder a tais desejos, até que, na noite da festa que Landon deu nos jardins de sua mansão, sai da festa desacompanhada, quase é estuprada e é salva por Landon.

      As impressões que um nutria pelo outro vão se transformando, e o relacionamento vai ganhando força. Nenhum deles jamais será o mesmo. A partir deste acontecimento, a história torna-se completamente viciante. É impossível parar de ler, pois é grande a curiosidade em saber como e quando acontecerá o próximo encontro, o próximo beijo, a próxima briga, a próxima reconciliação, a primeira vez de Kristen, a próxima surpresa, o conteúdo da carta que Kathy deixou com seu pai dias antes de morrer para que fosse entregue a Kristen (sem querer estragar a surpresa, posso adiantar que a carta revela como e porque Kathy morreu), sem contar também com as cenas “hots” da história, narradas pela autora de maneira impecável: sem apelações e exageros, com delicadeza, romantismo e muita, muita sensualidade.



O final do livro não traz o tão esperado “felizes para sempre”, até porque o livro tem continuação, ficando a expectativa de que a continuação traga um Landon e uma Kristen mais amadurecidos, revelando todos os segredos e mentiras que possam por fim ao relacionamento amoroso dos dois, lutando para superarem orgulhos, medos, culpas e desconfianças, conscientes de que o futuro deste relacionamento dependerá exclusivamente de quão bem eles lidarão com passado e suas capacidades de superação.
     Não posso deixar também de parabenizar a autora, Bhetys Oliveira, por seu talento e criatividade. Perdida no Paraíso não é só mais um romance. É uma história de dor, de mágoas, de ressentimentos, de perdas e danos, de surpresas, de vida e de morte, de recomeços e de superação, sem contudo deixar de ser uma linda história de amor. Apaixonei-me pelos diálogos, pela narração atual e direta, pela polêmica, e pelos personagens com suas falhas e acertos, pois é a imperfeição dos personagens que faz com que nos identifiquemos tanto com história, tornando-a tão crível e surpreendente.


Créditos:

Resenha: Vanda Costa

Imagens: Tiradas da Internet


Diagramação: Giuli



1 - Como você encara a crítica ao seu trabalho?
BO - Quando resolvemos expor nosso trabalho para o público, temos que estar preparados para tudo; criticas destrutivas e construtivas. Acho legar absorvemos os dois lados. Amo receber críticas e elogios, com tanto que não seja aquele tipo de crítica que nos façam ficar no chão. Acho que tudo é para o nosso crescimento, mas para tudo existe um limite.

 2 - Como você avalia o mercado literário no Brasil?
BO - Comparando com alguns anos atrás, posso dizer que o mercado literário vem crescendo muito, principalmente porque eles estão começando a dar valor ao escritor nacional. No entanto, ainda tem muito que ser melhorado.

3 - Toda história tem um processo de construção. Como esse processo acontece com você?
BO - Sempre vem de algo: de uma frase, de uma cena, de uma música ou de um sonho. Todas as minhas histórias foram assim. Às vezes estou em silêncio ouvindo uma música e simplesmente acontece. A história passa em minha cabeça como um filme e aí só colocar no papel.

 4 - Você promove seu(s) trabalho(s) através das redes sociais. Como você avalia a importância das redes sociais na promoção de seu(s) trabalho(s)?
BO - Sim. As redes socias hoje são o melhor meio de divulgação. Todo mundo está conectado de alguma forma. Isso facilita tanto a vida de um autor.

5 - O que você sentiu quando teve sua primeira obra publicada?
BO - Minha primeira obra está em produção de publicação. Ainda não posso dizer o que vou sentir quando tiver meu filhote em minhas mãos. Mas uma coisa é certa: Eu vou chorar e surtar muito. Ps: Esqueci de dizer que vou cheirar muito ele.

6 – Só os autores consagrados conseguem sobreviver exclusivamente da literatura. Como você faz para se manter e arranjar tempo para se dedicar à literatura?
BO - Estou desempregada. Mas como mãe de primeira viagem posso dizer é meio difícil conciliar filho, marido, vida, casa e literatura. Mas, a escrever faz parte da minha vida e reservar um tempo para o mesmo é essencial.

7 - Quando e como se deu seu primeiro contato com a literatura?
BO - Foi através da minha avó. Quando criança eu ganhava muitos livros infantis dela e como eu era muito sozinha, a leitura era meu passa tempo favorito.

8- Qual é a emoção de participar de uma Bienal?
BO - Ano que vem eu lhe digo.

9 - Atualmente, os autores se utilizam de “leitores betas”. Como você avalia a importância desses leitores no desenvolvimento da obra?
BO - Muito importante. Sempre é bom ter alguém de fora lhe dizendo o que está bom ou não. Isso ajuda muito no crescimento do autor.

 10 - Qual foi o último livro que você leu?
BO - After. Apaixonada pelo Hardin.

11 - Qual a importância dos blogs na divulgação de suas obras?
BO - Eles são de total importância. Muitas pessoas só leem um livro após uma boa resenha. Então nada melhor de ter parceria com blogs de confiança que vão nos ajudar a mostrar o nosso trabalho para os leitores.

12 - Muitos blogs e leitores se utilizam de resenhas para comentarem sobre livros. Eu, particularmente, acho uma temeridade, pois tenho lido cada resenha amadora, sem critério e qualidade, que influem negativamente na opinião dos demais leitores.  Como você avalia esse método utilizado para divulgação de seus trabalhos?
BO - Eles nem deviam publicar opiniões nas redes socias. Se não forem ajudar, então não atrapalhem.

CONTATO NAS REDES SOCIAIS

FACEBOOK -GRUPO FB -WATTPAD


Conheçam os blogs integrantes do GBU e suas Postagens do BOB:


Não deixem de conferir todas as postagens!
Acompanhem tudo pelo evento! Não percam nadinha!!
Beijos e até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.