[Autora Parceira] Joyce Xavier

Olá Clubenautas! 
Hoje viemos trazer uma autora muito alto-astral e de bem com a vida.
Carioca da gema, Joyce Xavier "chega chegando" aonde quer que seja.
Ela tem um currículo literário que não é novo, não! Na verdade, essa moça linda e talentosa já tem ótimas obras de sua autoria por aí.
Tenho o privilégio de a conhecer via Whatss e me contagiei pela sua vibe!!
Estou doidinha para ler seu novo livro (até por me identificar com o titulo...kkkk), "O Diário dos Trinta Anos".

Venha conhecer essa moça mega querida que é nossa nova parceira top!

Seja bem vinda Joy!!


Joyce Xavier

Joyce Xavier, nascida no Rio de Janeiro, apaixonada por música e composições, começou a escrever aos 16 anos. Já escreveu em alguns blogs pela internet, porém, foi somente em Março de 2013 que se entregou aos encantos das redes sociais para publicar suas crônicas e pensamentos após uma depressão.

A tal da Joyce Xavier adquiriu dezenas de milhares de seguidores de todas as idades. Um de seus sonhos era atender inúmeros pedidos: a publicação do seu primeiro livro, que se chama “Brilho da Minh’ alma”, um livro de crônicas, contos e frases, publicado em Julho de 2014, pela Editora Deuses. Com o sucesso do livro, Joyce publicou em Dezembro do mesmo ano o seu segundo livro – primeiro de bolso – Encantos, e em co autoria Colorindo as Palavras - nossas dores, nossas cores (somente crônicas com mais cinco escritores).

Atualmente, Joyce aguarda o lançamento do seu primeiro livro de comédia, “o Diário dos trintas anos” ainda para este semestre e está em finalização do seu próximo livro em co autoria com a autora Juliana Daglio, um livro de suspense que se chama “Tereza”.

Conheça AQUI <<Fanpage >>


CONHEÇAS TODAS AS SUAS OBRAS:


VAMOS FALAR SOBRE O LIVRO "O DIÁRIO DOS TRINTA ANOS", EM BREVE, RESENHA AQUI, NO BLOG!

SINOPSE

Maria Luisa Fernandes, Malu, Maluí ou Maluca, formada em Ciências Contábeis e Psicologia, trabalha com a sua amiga de faculdade, Diana, em seu próprio escritório contábil. Com a vida economicamente bem, porém depressivamente louca, Malu ganha de presente, no dia seu aniversário de trinta anos, um diário – que o nomeia de Ginger -   da debochada Carol Portinari, atual do seu ex, Marcelo.
Protagonista de inúmeros relacionamentos fracassados pela traição, ela sofreu uma depressão quando terminou com Rafael, com um relacionamento intenso e forte e preferiu jogar fora todos os seus remédios e não ir mais para a terapia. Rendeu-se a embriaguez.
Com as suas noites de bebedeiras ao lado de seu amigo Brit, ela sempre é salva por Dona Dalva em seu escritório. Os dias de ressaca são normais. Nos dias de solidão ela ouve Spice Girls. Sempre com um jeito de menina e apaixonada por sexo, Malu não quer crescer – “É um paraíso ser criança. É um inferno ser adulto – A mesma diz em um de seus dias melancólicos. Procura homens em redes sociais e aventura-se com Fernando, o motoboy da sua empresa e PH, o pipoqueiro do bairro, ambos relacionamentos são motivados por carência e tesão.
Nos dias de TPM, ela sempre se desgasta com a sua amiga Antunieta, e no seu pior dia de porre reencontra seus amigos de longa data: Amanda, Rodrigo, Thiago e Arthur. Além de ir para uma rave e descrever todas as páginas deste diário com inúmeros palavrões. Sua essência é desbocada.
Neste diário, você encontrará uma mulher que faz piada da sua própria desgraça. Você soltará gargalhadas com o jeito espontâneo e libertador de Malu e perceberá o quanto pode perder tempo sofrendo por alguém, se ao seu redor pode ter alguém que realmente te ama.


CONTRA CAPA

Em Joyce, a intensidade está até mesmo na comédia. O riso não vem só pela graça, o riso pode ser também melancólico, pode ser pela cena trágica, pode ser para não chorar. O riso de Joyce é transbordado de ironia, de uma sátira disfarçada, daquele dom de rir de si própria. E para ler e compreendê-la, apenas precisamos saber rir de nós mesmos.
O diário dos trinta anos pode ser o diário de nossas vidas, mesmo que tenhamos vinte, quarenta ou até setenta anos. Mesmo que não tenhamos um diário tão estiloso quanto Ginger e com histórias tão desesperadamente loucas. Aliás, a loucura está em Malu, Malui, Maluca e não há quem consiga grandes feitos como os que são retratados ao longo da narrativa.
    Tenho um aviso: o diário é um porre! Daqueles porres maravilhosos, não entenda errado. Um porre daqueles que te fazem até cuidar bem da sua ressaca como um agradecimento. A leitura assalta sua sobriedade à mão armada com uma garrafa de tequila, mesmo que seja no horário do almoço. E embriagado, você acompanhará as bebedeiras de Maria Luisa, suas crises existenciais energéticas e conhecerá, através de sua visão descontrolada sobre tudo, pessoas inesquecíveis.
Você terá o prazer de ver como “ex” é significativo para Malu, principalmente ao ter a noção de que “ex” está em “sexo”, e se perderá nos risos que ela causa ao falar sobre eles. Ao mesmo tempo vai perceber como o que é novo sempre causa um prazer maior e que pode ser somente uma segunda visão, é por essa razão que vamos redescobrir, ao longo do diário, que estamos sempre em tempos de nos renovar.

Flavia Andrade – Autora de “Natasha”.

CONTATO NAS REDES SOCIAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.