[Resenha] Doce amargo - Evelyn Santana

Olá gente linda, como vão vocês?
Hoje viemos trazer uma resenha da nossa parceira Editora Coerência, o livro é o romance Doce Amargo da autora Evelyn Santana.

Bora saber um pouco mais?

Título: Doce amargo – Livro 1

Autor: Evelyn Santana

ISBN: 978-85-92572-20-4

Gênero: Romance

Páginas: 380

Editora: Coerência

Clique e compre

Sinopse: Melinda é uma garota que não conhece suas origens, tendo sido abandonada com pouco dias de vida em um orfanato, onde se apaixona por uma ilusão, um rosto em uma foto no jornal: Robert Blackwell, um promissor empresário que fez uma doação para o orfanato onde ela morava. Anos mais tarde, Linda consegue se reerguer, estudar e garantir um bom emprego na empresa de Robert. Um acidente faz com que se encontrem. A ganância dele os aproxima. E o amor sela tudo.






A autora: 

Evelyn Santana se apaixonou ainda bem cedo pela literatura, mas foi apenas quando conheceu o autor Sidney Sheldon que decidiu entrar para o mundo da escrita. Escreveu seu primeiro livro com 16 anos de idade e hoje, aos 22 anos, cursa Letras e trabalha como revisora. Doce Amargo é seu romance de estréia. Sinopse de Doce Amargo: "Melinda é uma garota que não conhece suas origens, tendo sido abandonada com pouco dias de vida em um orfanato, onde se apaixona por uma ilusão, um rosto em uma foto no jornal: Robert Blackwell, um promissor empresário que fez uma doação para o orfanato onde ela morava. Anos mais tarde, Linda consegue se reerguer, estudar e garantir um bom emprego na empresa de Robert. Um acidente faz com que se encontrem. A ganância dele os aproxima. E o amor sela tudo."





Resenha: 

O livro “Doce amargo” conta a história de Melinda e Robert. Ela, uma garota de origem humilde, que viveu em orfanatos e lares provisórios desde bebê, e de onde acabou fugindo um pouco antes de completar a dezoito anos. Melinda tinha dois desejos em sua vida, descobrir suas origens e Robert (sim esse era um dos desejos dela, embora muito ocultos e improvável de acontecer).
Melinda se apaixonou por Robert quando ainda morava no orfanato. Ele (um empresário rico e bem-sucedido) fizera uma doação de Natal para o orfanato onde Melinda vivia e desde então, ela começou a nutrir uma ilusão amorosa em relação a ele, mesmo só o conhecendo através de um recorte no jornal.

Robert, como já citei anteriormente, faz o tipo empresário bonitão, pegador e mulherengo (no melhor estilo “pega, mas não se apega). Ele é herdeiro das empresas Blackweel (herdou de seu pai falecido) e tudo o que ele foca em sua vida é o trabalho, embora não se desfaça de alguns encontros casuais.
Mas o encontro mais inusitado acontece quando Melinda e Robert se esbarram pela primeira vez, de uma forma nada conveniente e muito embaraçosa. Robert, com todo seu desdém, que lhe parece natural, junto com sua forma bruta de tratar as pessoas, acaba fazendo com que Melinda esmoreça, ao ver que aquele homem por quem tanto tempo idealizou ser um príncipe, na verdade não era nada do que ela imaginava.

Em meio a tudo isso, surge um testamento, deixado pelo pai, com algumas cláusulas absurdas e que faz Robert ficar consternado, com raiva do pai, que mesmo morto ainda dava um jeito de comandar sua vida. A cláusula dizia que Robert precisava se casar se quisesse herdar a casa que pertencera à sua mãe (também já falecida). O maior medo de Robert é que a mansão fosse parar nas mãos da amante que o pai teve por muitos anos antes de morrer e com qual ele teve um filho. Robert fará de tudo para impedir que isso aconteça, nem que tenha que arrumar uma noiva e se casar, só para cumprir um contrato.

Simples assim. Ele bola um plano, que faz todo sentido para ele: se casar e depois de um tempo separar. Claro, ele já tem muitas candidatas, mas nenhuma deles desperta o interesse de Robert, mesmo que para um casamento falso. E é aí que ele se lembra de Melinda, a menina simples, sua funcionária (sim ela trabalha para ele na empresa Blackwell). Mas o que Robert não contava era que essa era uma missão um pouco mais difícil do que ele imaginava.

Tudo em Melinda era diferente do que Robert já tinha visto em outras mulheres, ela se torna especial para ele e quanto mais enredado ele fica por ela, mais se torna difícil continuar com o plano. Robert vive vários conflitos internos, se questiona e se envolve mais do que imaginaria. Já Melinda, se entrega com a inocência de uma menina e ne imagina as verdadeiras motivações de Robert. O livro é muito bem escrito, tem uma linguagem refinada, diálogos muito bem construídos e cenas muito envolventes. As descrições das cenas mais apaixonadas também são impecáveis.

O livro termina (mas não termina a história), e ficamos querendo logo o livro 2 para saber a continuidade da trama, que é encerada no livro 1 de uma forma muito aflitiva para o leitor, que é claro, estará torcendo por este casal.



Recomendadíssimo!

FANPAGE COERÊNCIA - SITE - INSTAGRAM

Abraços Literários


Amanda Bonatti

2 comentários:

  1. Que resenha mais estimulante, Amandinha. Você fomentou minha vontade de ler o livro agora.
    Adorei.
    Bjinho.

    ResponderExcluir
  2. Oi Amandinha, adorei a resenha, super graciosa e destacando os pontos mais interessantes da história que parece ser bem rica e gostosa de ler.
    Coloquei na minha lista de interesses.
    Beijos.

    Giu

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.