Postagem em destaque

[Promoção Mães Leitoras] com Rô Mierling e blogs parceiros (serão 7 ganhadores!)

Olá queridos leitores! Em comemoração ao Dias das Mães , a escritora Rô Mierling e blogs parceiros se reuniram para presentea...

[Kate Indica] Filme O Boneco do Mal


Oi, clubenautas!


Vamos para mais uma dica e, dessa vez, um pouco mais assustadora. Calma, não vá embora! Não fuja... rs. Quem gosta de filme de terror por aqui? Bem, eu amo. Minha família e meus amigos nem gostam de ver filmes comigo porque é o único gênero que assisto, então, eles já falam: “terror de novo não!”. Minha reação:


Minha dica da vez é o filme “O Boneco do Mal”, lançado em fevereiro deste ano, com a direção de William Brent Bell que também cuidou de “A Filha do Mal”. Vou deixar a sinopse, o trailer oficial e depois digo o que achei.




Sinopse
Greta (Lauren Cohan) é uma jovem americana que aceita um trabalho como babá em uma pequena vila inglesa. Porém, o garoto de 8 anos de quem ela tem que cuidar é, na verdade, um boneco de quem o casal cuida como se fosse um menino de verdade, como uma forma de lidarem com a morte do filho, ocorrida 20 anos antes. Após violar uma lista de regras do garoto, uma série de eventos inexplicáveis transformam a vida dela em um pesadelo.
TRAILER

Agora que vocês já estão sabendo do que se trata, vamos à minha opinião sem spoilers. Prometo! Como a sinopse diz, tudo começa com Greta, uma americana, chegando para sua vaga de babá em Londres. Minha primeira pergunta foi: Ela saiu dos Estados Unidos para trabalhar como babá na Inglaterra? Assim... Precisava ir tão longe??? Ok. Temos resposta para isso. A mocinha tem um ex-namorado sobre o qual conseguiu uma ordem de restrição, mas sabem como são esses caras, né? Ordens de restrição não funcionam muito bem com eles. E, para completar, ela acabou sofrendo um aborto por causa dele.
Então, Greta descobre que não será uma babá convencional, ou seja, não é de um menino que cuidará e sim de um boneco. Anotem que a aparência do boneco é realmente sinistra, até porque ele lembra bastante o filho do casal que morreu há 20 anos em um incêndio, logo após a morte de uma coleguinha que sempre brincava na casa da família.
Em seguida, o casal de idosos deixa a babá sozinha na casa porque eles vão tirar umas férias. Segunda pergunta que me fiz: Eles cuidam do boneco há 20 anos, só agora resolveram tirar umas férias??? Ok. Essa pergunta também é respondida, mas vocês terão que ver o filme para saber porque aí já pode ser um spoiler. Antes de ir, a mãe pergunta:
“Você será boa com ele, não será?”

E deixa uma lista de regras que devem ser cumpridas todos os dias. “Trate-o bem e ele a tratará bem”. Mas Greta não ligou muito para isso não. Pensa bem... Você está ganhando uma grana boa para cuidar de um boneco! Bem, eu teria ido embora assim que descobrisse isso porque convenhamos que, no mínimo, a família precisava de ajuda. Perder um filho não é algo fácil de lidar, porém passar 20 anos cuidando de um boneco como se fosse a criança é algo que deve ser notado e tratado. Como babá, teria pulado fora. Kkkkk


Greta ignora completamente a lista. Cobre o boneco com um pano porque assim como nós, também acha a aparência dele sinistra. A partir daí as coisas ficam ruins para o seu lado. Lembrem... Ela deve cumprir as regras para ser bem tratada. Depois ela e o boneco se entendem, mas nem por isso as coisas melhoram... Para saber o resto vocês vão ter que ver o filme. O filme conta com brinquedos assustadores como os clichês palhaços, além do boneco, claro... rs
Quero dizer que comecei a assistir pensando ser algo no estilo “A Chave Mestra” em que rola maldições e bruxarias. Tudo indica ser isso mesmo. O casal é idoso, vai embora, larga a babá escolhida a dedo sozinha, o boneco se mexe sozinho, você dá uns gritos em determinadas partes, mas o final é surpreendente.


Quero deixar claro que o final é inesperado, aposto que quase ninguém vai conseguir desvendar o segredo por trás do boneco, e ganhou muitos pontos por isso e por toda a sequência anterior ao fim, porém do meu estilo de terror não gostei, apesar de ainda assim recomendá-lo.
Dentro do terror há vários sub-gêneros, aqueles mais voltados para psicopatas, outros para o sobrenatural e tenho minha preferência, então apenas por isso o final não me agradou por completo e toda a construção de pavor que foi feita durante 80% do filme se evaporou ali.  
OBS: Costumo ser bem rigorosa com filmes de terror porque assisto muitos, então, podem ver o filme, ok? Vale a pena. 


Ele está esperando vocês... 

Até a próxima <3
Beijinhos.
Kate


Nascida e criada no Rio de Janeiro, Katerine Grinaldi já visitou lugares que não estão nos mapas convencionais. Isso graças ao seu amor pela literatura, tanto no ato de ler como no de escrever.Encantada com histórias que fazem pensar e por personagens de apaixonar, Katerine decidiu criar outros mundos para que leitores – como ela - pudessem visitar. Advogada, ela não abandona um de seus maiores prazeres: escrever. A Herdeira, seu primeiro livro, foi lançado na Bienal do Livro de 2015.

CONTATO: FACEBOOK - GRUPO NO FACEBOOK - SKOOB - WATTPAD - AMAZON

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.