[Resenha Nacional] Café Forte - Eliane Quintella

Olá, clubenautas!


Voltando com mais uma resenha de um baita suspense nacional!
O Livro se chama “Café Forte”, da autora nacional Eliane Quintella. Esse livro que foi publicado pela Editora Dalle Piages e nos foi oferecido como cortesia para resenha, já foi anteriormente publicado na plataforma Wattpad pela autora e foi sucesso de público. Entendi o sucesso, afinal, o livro é totalmente alucinante e fora do convencional.


Quer saber por quê? Eu te conto na resenha!

Let´s GO!




CAFÉ FORTE - Quintella




Ano: 2013 / Páginas: 384

Idioma: português 

Editora: Dalle Piages



Miguel vê sua namorada aterrorizada por um demônio. Ele não acredita, acha que há alguém por trás de tudo e resolve descobrir quem é. Nessa jornada, o ceticismo de Miguel é colocado à prova e ele descobre muito mais do que podia imaginar. Um suspense fantástico que vai deixar o leitor faminto por cada dia um pouco mais de história! Livro publicado na Amazon.






Eliane Quintella
Nascimento: 03/02/1977 |
Local: Brasil
São paulo - São Paulo
Eliane começou a escrever ainda criança para o jornal do bairro em que morava. Em sua infância era conhecida entre seus colegas pelas redações que escrevia. Quem estudou com ela no ginásio lembra-se de suas redações. Naquela época, ela tinha certeza que queria passar toda sua vida escrevendo. A vida seguiu. Formou-se em Direito, trabalhou, fez mestrado, trabalhou, fez cursos, trabalhou e nunca deixou de escrever. Até que um dia viu-se em casa com o punho quebrado, por um mês inteiro. Era sua grande chance. Escreveria um livro. E, foi assim que animada escreveu Pacto Secreto. Já escreveu depois disso Prazer Secreto e História Secreta que continuam a saga de sua personagem principal Valentina, mas que ainda não foram publicados. Lançou recentemente um livro de puro suspense na Amazon chamado Café Forte.

RESENHA


Miguel é um jovem médico pragmático e cético que namora a doce e misteriosa Dora, a quem ele chama de “Meu Anjo”, pela sua beleza e jeito meigo. Dora é uma moça que começa a aparecer nos plantões de Miguel sempre machucada. São cortes feios, e ele, a princípio, acha que a amada pode estar se automutilando, mas, com muita pressão dele, ela conta seu segredo: na verdade, Dora acredita estar sendo assombrada por um demônio que a persegue e a machuca à noite.


"E Miguel mais do que amor, tinha adoração por Dora, seu anjo imaculado. E Era por isso que doía aquela tortura de descobrir os sinais de tortura no corpo do seu anjo sem saber o nome do carrasco."
Miguel não acredita. Acha que é invenção da cabeça da moça ou pior, que ela estaria acobertando um caso de abuso, mas quem ela estaria defendendo? Um ex-namorado abusivo? Então ele a coloca na parede, e por ela se negar a contar outra coisa além do caso do tal demônio, ele se afasta. Mas o tempo de separação dos dois é breve e vários fatores estranhos voltam  a acontecer em torno do casal, inclusive mortes misteriosas, onde a moça sempre era alertada com sinais sangrentos. Dora diz ser o tal demônio, e ele continua relutante, então, ele pede ajuda para sua melhor amiga Lara, uma médica psiquiatra (que tem uma queda por Miguel). Ele não queria acreditar, mas sua amada poderia estar com problemas psicológicos ou psiquiátricos...
"Guel, você precisa me escutar. Eu não te contei ainda, mas foi no meu Louboutin que encontrei a carne crua. Eu sabia que não podia emprestá-los, eu senti isso, sabe? Senti uma coisa ruim, mesmo assim eu não disse nada, (...) agora ela está morta. Morta por minha culpa. Morreu no meu carro e com meu sapato..."

Lara não vai com a cara de Dora. Ela acha a moça muito “perfeitinha” e o apelido de “anjo” a irrita. Ela acha que é apenas ciúmes e tenta ajudar a moça, principalmente por Miguel, mas há algo estranho, e algumas coisas começam a não se encaixarem. A desconfiança aumenta quando Miguel achando que o ex de Dora é o responsável pelas ameaças e hematomas vai atrás e descobre que ele morreu, e o pior, a mãe do rapaz acredita que seus dois filhos que tiveram mortes trágicas e misteriosas tenham sido assassinado. 

 Miguel descobre então que Dora mentiu seu nome, e cada vez mais assombrado com o possível demônio, ele se sente cada dia mais perdido e sem saber as respostas. Será que Dora era realmente assombrada por forças do mal, ou existia algo ou alguém por trás dessas mortes e cortes em Dora?


"Miguel tinha a sensação de que seu coração tremia. Ele não sabia em que pensar. Lá estava seu anjo puro e imaculado, revelando mais um segredo, talvez grande demais para ele. Ela tinha dito que tinha contado tudo. Ela mentiu. Ela mentiu de novo."


Ufa! Tentei não dar spoiller gente, mas o livro apesar de não ser muito grande é recheado de reviravoltas que te deixam :O





MINHA OPINIÃO




Gente do céu, que livro intenso! Vocês não têm noção de como o livro é recheado de mistérios e reviravoltas. Você fica totalmente desnorteada com o rumo que o livro toma, e só posso dizer que apesar de algumas partes eu ter deduzido, outras fiquei totalmente WTF? :O

O livro é todo tecido em suspense, mistério, muito sangue, vingança e ódio. Gostei muito da narrativa do livro, que se passa todo em território nacional. Gostei porque pude me situar e visualizar bem a história mentalmente. Alguns personagens são um tanto quanto caricatos, mas, a partir da metade, o livro teve seu charme.

O que me irritou um pouco na leitura foi o excesso de repetições de palavras, o que poderia ter sido resolvido com um trabalho de betagem/revisão melhores e, inclusive, o apelido da personagem principal que era pronunciado pelo mocinho tantas vezes que revirou meu estômago, mas eu entendi porque a autora foi tão enfática no apelido “Meu Anjo” e  o motivo de ter deixado bem claro a idolatria e proteção exacerbada de Miguel por Dora, e isso deixou de me incomodar a partir da metade do livro.

Sobre a parte da revisão, como disse anteriormente, pecou um pouco em algumas coisinhas, mas nada que fosse irritante ao ponto de estragar o prazer pela história. O que deixou um pouco mais cansativo foram as repetições, mas o livro, por si, tem uma trama que te prende, então, consegui levar numa boa. A diagramação está simples, mas bem feita. Cada começo de capítulo tem um numero seguido do título em letras maiores e em negrito. As folhas são brancas, mas não prejudicou a leitura por a fonte e o tamanho estarem satisfatórios. O papel tem uma textura parecida a de revista e é superagradável ao toque. A Capa eu gostei muito. Achei interessante terem brincado com o título e colocado algo que remete ao café e ao sangue, nas cores preto e vermelho escuro em volta do próprio título.

Eu gostei muito do livro, mas ele não é indicado para menores de 18 anos, pois tem um tema bem pesado e violento, onde encontramos: estupro, mortes, vingança, demônio, psicopatia e um quê de investigação policial. Indico para quem tem estômago forte e gosta de histórias intensas, chocantes e com muito, mas muito sangue mesmo.

Dou nota 4/5 (muito bom) e super recomendo!


Então é isso, deixem sua opinião, já leram ou leriam?
Agradeço do fundo do coração pela oportunidade de conhecer e apresentar o seu trabalho por aqui.
Até a próxima postagem pessoal!
Beijos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.