[Autora Convidada Especial Par Perfeito] Conto de Nuccia De Cicco

Olá Clubenautas, hoje temos mais uma autora que nos presenteou com um dos seus contos para a semana dos namorados.
Nome dela é Nuccia De Cicco, e ela é Blogueira, autora, amiga  (que amo mais que chocolate), parceira, conselheira, guru... Enfim ela é 1001 Utilidades... 

Ah falando nisso ela é Blogueiras do 1001 Núccias um blog super versátil, alegre e charmoso. Não deixe de ir conhecê-lo!! 
Nú também é autora de um livro chamado "Pérolas de Minha surdez" que em breve será publicado e noticiado aqui no blog, o máximo que posso dizer é que se tratando da Nuccia vem coisa muito boa por ai.
Então chega de chorumelas e nhenhenhém e vamos logo curtir esse romântico e inspirado conto.
Let´s Go!


Olhos assim - Nuccia De Cicco

Outubro de 2014

Depois de anos viajando, cheguei nessa pequena cidade ao sul do Marrocos. Aqui, as pessoas deveriam parecer tão perdidas quanto eu, com suas vidas sob condições precárias, medicina ausente, religião permanente, mas eram apenas humildes. De uma simplicidade tal que me fizeram sorrir após anos de solidão em buscas infundadas.

Havia acabado de sair da capital do Líbano, Beirute, onde estive depois de passar por Baherin, na Pérsia. Apenas dois dos tantos lugares que já visitei tanto ao Norte quanto ao Sul. Ao invés de seguir para o frio norte europeu ou o moderno leste, decidi-me pela África. Quis conhecer a cidade que era conhecida como ‘a porta do deserto’, a fronteira. E ali estava, cercada de prédios de barro com janelas ínfimas, mulheres de véus negros, homens de roupas coloridas, viajantes e comerciantes em seus camelos. E areia.



Hoje meu plano era seguir com os comerciantes para o oásis mais próximo, atravessar o deserto. Mas, desde ontem, minha vida havia mudado, agora havia um motivo para parar. Eu não conseguia esquecer aqueles olhos. Os olhos negros nos quais eu queria viver.


Tudo convergiu para aquele momento. Houve uma tempestade de areia que encobriu o Sol. Na fuga, tropecei em um homem mais perdido em si mesmo do que eu. Entrei na primeira porta aberta, uma prisão. E seu único prisioneiro era um estrangeiro que tentou deter o apedrejamento de uma mulher muçulmana. Ali, ao som de uma música triste e desconhecida, saída do rádio da mesa principal, aprendi que hombridade tem lugar e hora; e, obviamente, não tem religião.





Foi quando tornei à rua que o encontrei. Ou melhor, ele me encontrou. Quase fui atropelada por um camelo fugitivo. Se ele não tivesse surgido, certamente teria acontecido. Usava as roupas simples do povo local, a pele morena característica da região, cabelos negros espalhados ao vento. Tão igual e, ao mesmo tempo, tão diferente. Um sorriso de dentes relativamente bem cuidados, um brilho do olhar.


Se não fosse aquele brilho, aquela vitalidade, talvez o caso todo fosse apenas mais um evento cotidiano. Mas, por causa desse brilho negro, eu iniciei uma conversa, ri com um desconhecido, andei pela cidade acompanhada, bebi um chá de gosto forte, me apaixonei, e hoje estou aqui, na ‘porta do deserto’, sem saber se continuo minha busca, ou se ela realmente, finalmente, chegou ao fim.


Pois tudo que vejo ali, sob Sol escaldante, com o horizonte intenso a minha frente, são seus olhos. Não há para onde ir. Não há nem por quê. Agora, tudo que peço aos céus é que em teus olhos me deixe viver.





Nuccia De Cicco é cientista, escritora, poetisa e bailarina. Carioca até o fundo da alma, moradora de Santa Teresa, é apaixonada por livros, viciada em seriados, louca por tatuagens, ama lambidas caninas e tem uma queda saudável por cafajestes. Aos 27 anos, uma doença genética a deixou surda e, desde então, todos os dias, ela luta contra seus próprios dilemas e contra o preconceito auditivo de quem ouve. Sua história virou o livro "Pérolas da minha surdez", cuja publicação está prevista para dezembro de 2015. Possui textos e poesias publicados nas seguintes Antologias: Amor e MorteSombras e Desejos,Eu me ofereço-Tributo a Stephen King e Vida e Verso

Saiba mais sobre mim AQUI e a cate na internet.

Conto Inspirado na música “Ojos así”, de Shakira




Autoria: Núccia De Cicco Karissa Kamra


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.