Marcio Zanini 78 - Entrevista Ângelo Marcelo Freire

Olá leitores!

E segue a seqüência de entrevistas com os autores da Editora Xeque Matte.
Dessa vez batemos um papo com Ângelo Marcelo Freire.
Biografia: Ângelo Marcelo Freire Costa é apaixonado por cinema. Desde criança, sempre quis se envolver com a sétima arte. Fez teatro aos onze anos, onde descobriu que, na verdade, não tinha vocação alguma para a atuação. Na adolescência, aos 14 anos, começou a alimentar a ideia de ser roteirista. Concluiu o ensino médio, arriscou um curso técnico em informática e se envolveu com bandas de hard rock e heavy metal. Em 2010, prestou vestibular e, em 2011, ingressou na Universidade Federal de Sergipe para cursar Comunicação Social – Hab. Audiovisual, curso que concluiu em julho de 2016. É roteirista e diretor, produz os próprios curtas-metragens e comanda, em parceria, uma pequena empresa de anúncios publicitários na cidade de Paulo Afonso (BA).

Ângelo irá lançar em breve o livro: A Legião do Céu - Livro 1: O Destino dos inocentes.
Capa antiga usada no Wattpad desenhada pelo Welson Fortes. Uma nova e maravilhosa capa está sendo produzida pela Editora Xeque Matte.


1 – Como foi seu início na literatura? Aquele momento em que você percebeu que gostou de ler e sentiu vontade de ler mais.
Resposta – Recordo que o primeiro livro que li por completo, foi “Barcos de papel” da série Vaga-Lume. Eu devia ter uns 10 anos. Se me lembro bem, é uma história de cento e poucas páginas, mas tem uma história que, à época, me deixou completamente imerso nela. Depois disso, não tive tanto interesse pela leitura, até surgir e conhecer Harry Potter. A J. K. Rowling despertou em mim esse prazer em ler. O curioso é que o primeiro livro da saga do bruxo que eu li, foi “A Ordem da Fênix”. Em seguida, li o sexto e o sétimo livros. Somente então li os quatro primeiro.

2 – Em que momento pensou em começar a escrever suas próprias histórias?
Resposta – Escrevo desde criança. Comecei com poemas para concursos da escola. Depois, passei a escrever textos que, para mim, eram letras de músicas. Elas nunca vieram a se tornar canções. O primeiro conto que escrevi, devia ter uns onze ou doze anos. Era um terror que narrava uma invasão de demônios da tasmânia a uma cidadezinha pequena. Pensando isso como um filme, hoje, seria algo bem trash hahaha. Depois, ainda na pré-adolescência, escrevi um romance que se passava no século XIX. Na sequência, escrevi uma ficção intitulada “O império das máquinas”. Achando que nada do que eu tinha escrito (poemas, letras de músicas e contos) prestavam para algo, tudo teve o mesmo destino: uma fogueira improvisada dentro de uma lata de tinta vazia. E tudo pereceu no fogo. Triste. haha

3 – Sua visão do mercado mudou de quando quis ser escritor para este momento em que está publicando? Qual foi a maior mudança de pensamento a respeito?
Resposta – Não tenho muito conhecimento sobre o mercado voltado para os livros. Na verdade, estou me aventurando nessa área. Escrevi um livro e quis publicá-lo. Encontrei uma editora que facilitou todo esse caminho desconhecido até o produto desejado, o livro. A Xeque-Matte apostou em mim e eu neles. Agradeço a editora, ao Pablo e ao Eduardo, pela chance de mostrar para as pessoas as histórias que tenho para contar.

4 – Como será seu livro? Terá continuação? O que tem a dizer para os leitores sobre ele?
Resposta – O livro foi pensado como uma trilogia. Escrevi o primeiro e, em breve, começarei a escrever a continuação. É sobre anjos e demônios, o duelo final entre o bem e o mal. Narra a história de um garoto de 12 anos que descobre ser muito mais que uma criança comum e que o seu destino transcende o plano humano. A vida dele está ligada ao plano divino. Tem um embasamento bíblico, mas essas referências passaram por um filtro de interpretações minhas. Além disso, vários outros questionamentos sociais são abordados e eles relacionam a narrativa à nossa realidade.

5 – O que os leitores podem esperar a respeito da história?
Resposta – Tem de tudo um pouco. Do drama ao suspense, do romance à ação. Eduardo Spohr e J. K. Rowling foram duas grandes referências para mim, inclusive, faço homenagens a eles no livro. Culturalmente falando, o Japão sempre me atraiu e, não poderiam faltar, as influências dos animes japoneses. Boas referências não faltam, assim, espero poder concluir a trilogia de modo satisfatório e que agrade aos leitores.

6 – Quais os planos para os próximos livros depois do seu atual a ser lançado pela Xeque Matte? Algum gênero que gostaria de escrever?
Resposta – No momento, estou na reta final de uma história do subgênero suspense/terror. Estou adorando escrevê-lo. Sempre quis produzir algo nesse sentido. Li recentemente os livros “O exorcismo” e “Ed & Lorraine Warren”, ambos lançados pela editora Darkside. Eles estão me ajudando muito na construção da narrativa. Espero poder lança-lo em breve também. Na sequência, pretendo retornar à minha trilogia e concluí-la.

7 – Você já lançou livro antes? Seja independente ou por outra Editora?
Resposta – Não. A trilogia “A legião do céu” é minha primeira publicação. Obrigado, Xeque-Matte, por essa realização. hahaha

8 – Como está sendo sua experiência com a Xeque Matte?
Resposta – Melhor impossível. Haha O Pablo e o Eduardo, que são os donos da editora, são pessoas maravilhosas. São muito atenciosos e tiram todas as dúvidas possíveis. Estão sempre em contato e conversando comigo. Os colegas de editora, os outros autores, são ótimas pessoas também. Nem nos conhecemos pessoalmente e já temos uma relação de amizade virtual bem forte. Espero um dia poder conhecer todos.

9 – Por fim, deixe seu recado livremente. Seus agradecimentos e o que lhe vier a mente.

Resposta – Bom, primeiramente quero agradecer a Deus, por proporcionar todas as coisas boas da minha vida. As ruins também, pois elas também nos edificam e nos ajudam a nos tornar pessoas melhores e mais fortes. Agradeço aos meus pais por todo o aprendizado que me deram. Aos meus irmãos, por me apoiarem nessa caminhada. Aos amigos e, principalmente, meus leitores beta, que tiveram a paciência de ler e me dar o feedback sobre o meu primeiro livro (Caio, Italo, Ely, Clériston). Agradeço a Editora Xeque-Matte, ao Eduardo e ao Pablo, por acreditarem em mim e me darem essa oportunidade. Que Deus permita que tudo dê certo pra todos nós.



Sobre quem escreve a coluna MarcioZanini78:

Marcio Zanini  

mora em Bauru. É o autor de Vítimas da Obscuridade e Crônicas de Markus (aguardando lançamento). Escreve e esta constantemente criando histórias desde que se entendo por gente. Durante muitos anos trabalhou com Histórias em Quadrinhos em algumas editoras de São Paulo, onde pode colocar em prática sua imaginação. Atualmente compartilha suas ideias e pensamentos através de textos. Ama escrever e é isso que faz na vida.
Redes sociais: Skoob - Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.