[Vem por aí] O BOSQUE DE FAIAS - Amanda Bonatti

OLÁ CLUBE LINDO!

Sabem o que vem por aí?
Novo romance da autora Amanda Bonatti, "O bosque de Faias", romance histórico e que já pode ser lido através do Wattpad.
Vamos conhecer um pouquinho mais?




Sinopse: Joana é uma jovem francesa do século XIX, que luta pelo seu direito de liberdade. No entanto, em uma época em que os pais ditavam as regras e firmavam acordos nupciais unicamente baseados em dotes e interesses, ela precisará usar de toda a sua força e rebeldia para alcançar o que quer. Ela conhece Alexandre e logo seu coração começa a dar indícios de uma paixão, no entanto uma grande mentira faz com que eles se afastem. Quando surge em sua vila o rico e encantador Phillip, herdeiro da mansão Motier, os pais de Joana farão de tudo para casá-la com o jovem abastado. Se de um lado o coração de Joana clamará para que abandone o orgulho e dê uma segunda chance para o amor; por outro lado, a dúvida, pressão e as conveniências sociais a empurrarão cada vez mais para um casamento sem amor.



Ainda estão curiosos? Que tal conferir essa resenha feita pela própria autora (sem spoilers) e saber mais um pouquinho sobre a trama?

O enredo de O bosque de faias

O bosque de faias é um romance que se passa na França em 1816.
Joana é uma jovem francesa do século XIX, criada no seio de uma família pertencente à burguesia. Seu pai, Frederico Hour, é proprietário de algumas terras da região, e embora a família viva confortavelmente, ele busca através do casamento das filhas, uma maior posição social.
No entanto, Joana, a sua filha mais velha, se recusa a aceitar qualquer casamento arranjado. Ela anseia por sua liberdade em escolher seu par e também sobre o momento em que isso irá ocorrer. Porém, em uma época em que os pais ditavam as regras e firmavam acordos nupciais unicamente baseados em dotes e interesses, ela precisará usar de toda a sua força e rebeldia para alcançar o que quer.
Vivendo sempre em conflito com a família e com a irmãs (que anseiam pelo casamento da irmã mais velha para que também possa chegar a vez delas), Joana vai constantemente até o bosque de faias, onde refugia-se para ler, pensar, ou simplesmente fugir daquela pressão em que vive na sua casa.
Certa tarde ela está muito nervosa após mais uma discussão com os pais e vai até o bosque. Quando está totalmente distraída em seus pensamentos, depara-se um misterioso jovem montado a cavalo que por ali faz passagem. O encontro entre os dois é marcado por um estranhamento mútuo, já que Joana faz questão de ser antipática e grosseira. Eles não se apresentam e o jovem vai embora, partindo com uma péssima impressão de Joana, embora muito encantado com a sua beleza e ousadia.
Os dias correm e logo surge no vilarejo a notícia de que Phillip Motier, sobrinho e herdeiro da maior e mais rica propriedade da região, vai se mudar para o local. As famílias começam a receber um convite para um baile de boas-vindas que Phillip oferecerá em sua propriedade.
É nesse tempo que surge um mal-entendido, quando Alexandre, — que é amigo e cavaleiro de Phillip e que veio para a propriedade para organizar a chegada do novo dono da mansão — faz a entrega dos convites na casa da família Hour, e é prontamente confundido com Phillip Motier. Anastasia, mãe de Joana, julga que aquele moço em sua porta é o próprio Phillip e procura fazer com que ele volte até a sua casa para um jantar e conheça o seu esposo, Frederico Hour.
Alexandre tenta desfazer aquela situação, porém quando ele descobre que uma das filhas do senhor Hour, é a moça do bosque — a moça irritada que ele havia encontrado assim que chegou à vila —, surge nele uma grande curiosidade e interesse na jovem. Então Alexandre decide simplesmente não dizer nada e deixa que aquela confusão se prolongue.
Os meses passam e logo essa mentira toma grandes proporções, pois chega o dia em que o verdadeiro Phillip chega à propriedade e Alexandre se desespera frente as consequências que a sua "mentira" (ou omissão), pode ter.
Assim que os pais de Joana descobrem a mentira, farão de tudo para casá-la com o jovem abastado, o verdadeiro herdeiro: Phillip. Se de um lado o coração de Joana clamará para que abandone o orgulho e dê uma segunda chance para o amor; por outro lado, a dúvida, pressão e as conveniências sociais a empurrarão cada vez mais para um casamento sem amor.
O bosque de faias é um romance forte, que resgata uma época histórica, marcada por vários acontecimentos, como a batalha de Watterloo, a queda de Bonaparte, a restauração dos Bourboun ao trono real, e todas as questões sociais da burguesia francesa no século XIX.


E se você chegou até aqui, merece ler um pedacinho do primeiro capítulo!
Presentinho para você, leitor...
Embarca comigo, vem para o século XIX.

Capítulo 1 - O encontro no bosque

Joana estava sentada no chão, recostada em um tronco cinzento e pálido de uma majestosa árvore de faia. A copa muito densa permitia que apenas uma tênue luz atingisse os seus cabelos avermelhados e o livro que repousava em suas mãos — do qual ela não desviava os olhos havia um par de horas.
Trouxera, além do livro, uma pequena manta para cobrir o solo, por estar repleto de folhas frias e molhadas depositadas umas sobre as outras. Tal acúmulo de folhas garantia uma beleza quase bucólica àquele lugar. Era bonito ver como o outono transformava a paisagem do bosque, deixando tudo dourado.
O bosque de faia não era o local mais apropriado para uma jovem donzela frequentar, Joana sabia disso, — ainda mais após as constantes invasões e batalhas que antecederam a restauração do rei ao trono — porém, não conhecia outro lugar na redondeza onde pudesse ficar sozinha e ler sem ser incomodada. No entanto, naquele dia em particular, desejava mais do que algumas horas com a mente viajando em um livro, queria mesmo era esconder-se do mundo. Estava irremediavelmente zangada com os seus pais, novamente.
O silêncio do bosque com sua atmosfera enigmática e pouca iluminação era o seu refúgio perfeito desde a infância. Ali escondia-se das irmãs mais novas sempre que elas a incomodavam e tinha inclusive inventado que o local era mal-assombrado, para que as irmãs não se atrevessem a ir procurá-la.
Cresceu e continuou indo ao bosque. Alguns bons minutos de caminhada pela estrada margeada por uma verde campina e mais um pouco por uma pequena trilha em meio as árvores e ela logo podia sentar-se em paz para ler ou apenas pensar. Contudo, nos últimos tempos ficava em alerta ao menor ruído, assustava-se com qualquer crepitar de folhas ou galhos e apurava-se em vigilância. Após o período das crises e violências, das invasões estrangeiras ao seu país e a queda de Bonaparte, a paz parecia apenas uma palavra esquecida em um espaço qualquer.
Mesmo assim, no bosque de faias ela se sentia segura, sua mente se esvaziava de todas as tolices românticas que ouvia das irmãs durante o dia inteiro, das imposições do pai, e dos discursos enfadonhos de sua mãe — sempre em favor do marido. Nos livros a realidade se mostrava sem disfarces, sem devaneios e ilusões tolas. Talvez por isso os melhores eram proibidos, e era um desses que Joana tinha nas mãos e que fazia seus olhos arderem por se quase esquecer de piscá-los.
Um relinchar de cavalo a assustou e fez com que ela se levantasse com agilidade, abandonando o livro aos seus pés, porém, tão logo ao barulho, percebeu que alguém se aproximava. Ajeitou o vestido e firmou seu olhar à frente, procurando de onde vinha o som, quando viu surgir entre as árvores um enorme cavalo negro de pelos muito vistosos, montado por um jovem que Joana não conhecia.
— Quem é o senhor? — perguntou olhando para o alto, procurando manter uma postura firme e que não revelasse o medo que sentia.
Joana mantinha seus olhos firmes e resolutos na direção do jovem, o mesmo olhar altivo que lançava aos seus pais quando os desafiava ou teimava em ter razão — o que fazia constantemente. Porém, também estava pronta para correr, se fosse necessário.
— O que faz a senhorita sozinha neste bosque? Por certo deve ser perigoso, não? — disse ele, segurando os arreios do cavalo, que se mexia impaciente, erguendo o dorso.
— Perigoso? Devo preocupar-me com o senhor? — Joana atreveu-se a perguntar.
— Asseguro-lhe que não.
— Pois bem, sendo assim, pode prosseguir viagem — ela retorquiu, procurando demonstrar segurança em sua voz.
— Vejo que está acompanhada — Joana pareceu não compreender. — Refiro-me ao livro — disse o jovem voltando os olhos para o livro recém-abandonado no chão e depois encarando os olhos verdes da moça. — É por isso que veio aqui? Para ler?
— Do que isso lhe interessa? — redarguiu com rudeza a fim de encerrar o assunto. O olhar que ele lançou para ela ao falar do livro deixou Joana ruborizada e causou nela uma irritação singular. Ela devolveu o olhar da forma mais dura que conseguiu.
Que olhar atrevido e arrogante — ele pensou analisando-a.
— A senhorita é sempre assim? Arredia e responde todas as perguntas com outra pergunta?
— Oh! Certamente. Assim como o senhor, pelo que noto. E me chama de arredia? Quem pensa que é, para falar assim? Nem ao menos o conheço — retrucou com sua costumeira ousadia. O jovem então pulou do cavalo e caminhou na direção de Joana, tomando-lhe a mão e pousando nela um beijo — para seu total espanto e constrangimento.
— Pois então deixe que eu me apresente... — disse ele de modo cortês. Jamais tinha visto uma jovem tão ousada... e tão bela.


Leia no Wattpad, clicando abaixo. 
Capítulos atualizados toda terça e sexta-feira,



BIG BEIJOS!
Comentem, comentem, comentem! :)





3 comentários:

  1. Olá!Não consegui encontrar o livro no waatpad

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Vou deixar o link aqui nos comentários https://www.wattpad.com/story/104154991-o-bosque-de-faias

      Beijos e boa leitura!

      Excluir
  2. Super feliz com essa história, totalmente envolvida e louca para saber o que os leitores vão achar <3

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.