[Indicação de Série] Os 13 porquês, não seja um porquê!


Olá gente linda!

Finalmente vi a série "13 Reasons Why" que estreou dia 31/03 na Netflix, a série é baseado no livro homônimo do autor Jay Asher do ano de 2009, o livro conta a história de Hanna Baker uma jovem estudante do ensino médio que se suicida deixando 13 fitas contendo os motivos de sua morte precoce.


Esse livro fez muito sucesso por fazer milhões de pessoas se identificarem com Hanna, mas também para refletir se em algum momento da vida foi um dos "porquês".


Convido vocês a lerem o post sem spoiller e refletirem sobre a mensagem dessa série/livro.







Assistindo a série Os treze porquês me veio uma vontade imensa de voltar a escrever poesia, eu espero que um dia as pessoas tentem ser um por que do bem, daqueles por quem valha a pena desistir de desistir.

Mar da vida


Meu corpo luta contra uma onda que tenta me puxar, me afogar e me arrastar.
Me sinto cansada, mas nado, me debato, afundo e emerjo, mas não desisto.
Mesmo que essa pressão amarga, salgada e pesada invada meus pulmões e me faça sufocar, eu inspiro a esperança como o oxigênio necessário pra me manter viva.
Às vezes a paz parece morar na desistência, porque insistir é uma luta sem tréguas, é muito esforço e minha mente e corpo cansados imploram por uma tranqüilidade que não vem.
Mas eu não desisto. 
Eu tenho fé.
Um dia eu vou parar de me sentir afogar e vou voltar apenas a admirar a imensidão milagrosa que é o mar da vida, com suas cores, seu balanço hipnotizante e sua abundância de vida.
Desistir não é o caminho.
Não mais. 




Giuliana Sperandio




Vocês devem estar se perguntando, mas porque essa louca escreveu essa poesia sobre não desistir, quando a personagem principal, A Hanna desistiu?

Bem, acredito que todas as dificuldades da vida têm resolução, a curto ou a longo prazo, não importa o tamanho da sua dor, ela passa, de verdade. Essa idade que a personagem se encontra é uma etapa muito visceral e com certeza se ela tivesse tido apoio ela teria passado por isso como milhares de adolescente/pessoas passaram, não to minimizando os problemas e as dores.

Com isso quero dizer que, se no meio desses 13 porquês, existissem apenas um “por quem” que lhe estendesse as mãos ela teria nadado mesmo cansada, mesmo quase afundando ela teria se segurado como em um colete salva vidas nessa pessoa e ele/a, a teria salvo de si mesma e de todas as suas dores.

Temos que trabalhar nossos jovens para que eles possam falar mais abertamente com seus pais sobre seus problemas, temos que ter uma conversa aberta com as pessoas sobre como não ser um desses “Porquês” para que não julguem, maltratem, ignorem, abusem e pisem em Hannas pela vida, você mesmo pode estar sendo um motivo se abstendo quando vê alguém passando por uma depressão ou momento difícil sem estender uma mão, oferecer seus ouvidos ou simplesmente julgando por julgar.

Essa série reflete bem nosso tempo onde pessoas mentem, julgam e ignoram as dores alheias. Por exemplo Clay Jensen amava a Hanna, mas foi incapaz de enxergar por trás de sua dor, ele foi covarde enquanto tudo que ela precisava era de seu amor, do seu carinho e sua compreensão, ele não foi culpado pelas escolhas dela, mas foi um dos mais culpados por sua covardia e omissão.

Livro x Série: Gente eu amei a série, de todo coração a NETFLIX pra mim arrasou no quesito adaptação, inclusive achei melhor e mais abrangente que o livro, eu li "Os 13 porquês" já faz alguns anos (nem sei quando hahah) e achei o livro curto, acho que dividir ele em 13 episódios e misturar o passado com presente pelos olhos do Clay foi maravilhoso para podermos entrar no clima da história.

Ah, uma coisa que vi muita gente reclamar foi da demora do personagem para ouvir as fitas, mas gente, olha a carga emocional daquelas fitas, o peso que aquilo é de ouvir para qualquer adolescente, agora imagina que esse adolescente em questão se sente culpado por não ter feito nada, ama a menina e vai ouvir todos motivos que a fizeram acabar com sua própria vida, você realmente ouviria assim tão rápido? É aquela coisinha básica que muitos ainda não aprenderam mesmo assistindo a séria: EMPATIA, se colocar no lugar do outro. 

Clay foi covarde, mas ele não era um rapaz ruim, ele só é um adolescente perdido e no começo da vida como a própria Hanna era. Muitos dos porquês eram apenas adolescente se utilizando do direito de ser idiota (outros foram uns criminosos nojentos), mas o que causou a morte dela foi o efeito borboleta, a reação em cadeia que todos os fatos a fizeram sentir. 


Como diz a Débora Blando na música Próprias Mentiras:

Mais fácil julgar
Do que ter que olhar
Pras próprias mentiras
Mas agora, chega
Não sou ovelha negra
Nem qualquer menina


Agora pra finalizar esse post eu te pergunto...
Será que você não é um dos porquês de alguém?
O que você ta fazendo para salvar as milhares de Hannas que existem por aí?
Se souber a resposta coloque nos comentários, o que você faria para ajudar a Hanna Baker?
Beijos e até a próxima!





2 comentários:

  1. Amei a série e já providenciei o livro. Realmente vai ajudar muita gente a refletir sobre suas ações. Muitos se colocarão no lugar da Hannah, uns com razão, outros, entretanto, provavelmente sejam "porquês", na verdade. Mas é tendência do ser humano sempre se colocar no lugar da vítima, né? Uma coisa legal também é alertar como os pais devem se comportar, que nem sempre passar a mão na cabeça dos filhos após erros cometidos é o melhor. Muitos jovens anseiam por limites, que alguém lhes mostre o caminho, e esperam isso dos progenitores, das pessoas que eles amam. Temos que ter muito cuidado com eles, o mundo atual está muito feio... :/ E a vida é cheia de fases, todas acabam, é como penso. Quando estou passando por algo difícil, eu foco no depois, quando finalmente aquilo vai ficar no passado. Ajuda bastante. E, menina, que poesia linda!!! Parabéns!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Alane sua linda obrigada por vir aqui ler e comentar a postagem tu fez uma pessoa muito feliz de coração, concordo contigo hoje temos que ter muito cuidado com nossos atos principalmente com os jovens, mas acho que no geral precisamos sempre estender uma mão ao invés de tacar pedras, por pior que estejamos no dia com mau humor ou problemas essas pequenas falta de empatia pode levar gente que esteja passando por problemas a se tornar uma Hanna.
    Obrigada por vir aqui te adoro!!

    beijão.

    Giu

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.