[RESENHA] Nostalgia - Nana Lees Autora parceira


Olá meus amores, vim hoje trazer a resenha de NOSTALGIA da autora NANA LEES.
E ela superou totalmente minhas expectativas com essa obra de estréia, não é à toa que editora ARWEN vai publicou!
Esse livro é uma DISTOPIA que nos leva em uma viagem de REFLEXÃO e AVENTURA.
Sinceramente estou NOSTÁLGICA por ter acabado...
Mas a autora NANA já está escrevendo a CONTINUAÇÃO. E já estou na fila para ler!!!

E VALE MUITO, MAS MUITO A PENA LER ESSA OBRA!
Você aceitaria a perfeição?Engrenagens # 1

Uma garota acorda em um trem sem saber quem é. A partir daí ela começa a viver como se não houvesse ontem e, com a ajuda de um amigo, Frank, descobre o mundo em suas alegrias e tristezas. Ele não compreende a ingenuidade que a menina expõe e acaba por querer protegê-la, se apaixonando sem perceber. Em meio às aventuras da dupla, ambos acabam em um Colégio Militar, e é lá que a garota começa a crescer da pior maneira possível. Através dos novos - e rebeldes - amigos, e com o fatídico afastamento de Frank, ela nota a mecânica do mundo e a forma com que ele transforma o ser humano em máquina, sem se notar. Nos mínimos detalhes entre a obrigação de ser de um jeito ou agir de outro. Confusa, não entende que aquela mecânica também está inserida em seu próprio corpo. 
Através desta história, a autora mostra a trajetória de um ser puro e indefeso a se tornar o vilão, usufruindo de metáforas para demonstrar o que a falta de alicerce na infância pode fazer.



Resenha


Uma montanha russas de fortes emoções...

Nostalgia conta história de uma MENINA RUIVA que está em um trem e acorda sem memórias e sem bagagem.
Ela então resolver descer em uma estação em uma cidadezinha desconhecida, e se deixa ser guiada pelos seus próprios passos...

Nessa pequena cidade ela encontra uma casa e entra, não sabe o por que de fazer aquilo, mas felizmente e coincidentemente a casa está vazia...
Na casa vizinha mora um rapaz que fica a observando (detalhe a menina não lembra nem seu nome).
O vizinho é um pouco mais velho que ela, (ao meu ver no livro dá a a entender que ela tem uns 15 anos, então ele deve ter uns 17 anos).
Esse menino começa a ficar curioso em relação à aquela menina e passa a ficar a “persegui-la”.Um dia ele resolve ir lá e falar com ela...
Por morar ali e saber que ela não é moradora da casa, começa a lhe fazer perguntas. 

A MENINA é a personificação da ingenuidade e da pureza,da alegria e da birra.
Ela tem uma personalidade infantil, e mesmo assim eles acabam virando amigos...
O menino se chama FRANK e teme seu pai, que não está nada satisfeito com a proximidade dos dois. Mas ele continua a amizade com a menina....
As consequências dessa decisão leva a fuga dos dois...
E da forma mais inocente e incoerente nasce o amor dele...
A MENINA não sabe o que é se apaixonar, mas gosta de se sentir cuidada por ele...

Nessa viagem, de estação em estação, eles vivem intensamente tudo e todas as emoções...
Acaba-se o tempo deles juntos e, bruscamente, são separados... Frank não tem ideia das consequências das atitudes dessa “Menina ruiva” que vai atrás dele...
Ali começa uma vida onde termina a inocência e inicia-se a realidade...
As aventuras e descobertas...

“Nesse colégio “Inusitado” onde a menina acaba estudando ela vai conhecer amigos e inimigos, e ver que a vida nem sempre é o que parece...”
Nesse lugar não existe só o bom e o mau, tudo é duvidoso, rótulos não se aplicam nessa fase da vida da menina.

Ela conhece pessoas e se enturma, ganhando o primeiro nome da sua nova vida, “Wan”. E Junto com ele novas descobertas. Em sua turma os vários personagens que em sua perfeita impossibilidade de se ajustarem pelas diferenças de temperamento, acabam se encaixando e sendo um guia as descobertas dessa “Inocente Garota”.

"Mas tudo na verdade se encaixa, faz sentido e mexe com todos os sentimentos dos leitores."

Eu senti uma EMPATIA enorme pela pureza nada forçada dessa menina, queria saber sobre sua vida, sua história e principalmente seu nome..
Todos os personagens muito bem construídos dão a sensação de que são velhos amigos de escola e até o cachorrinho “BABU passou a se tornar alvo da minha preocupação constante e me senti APAIXONADA...

Aprendi muito com esse livro forte e intenso, onde as metáforas dessa distopia levam o leitor refletir sobre a PERFEIÇÃO, sobre a AMIZADE, sobre a INOCÊNCIA, sobre o BEM e o MAL, e principalmente sobre o AMOR.

Vale deixar aqui registrado que não li nada parecido com esse livro da NANA. Ela me fisgou por completo com essa história e estou morta de curiosidade pela continuação de NOSTALGIA, quando li a sinopse eu me senti curiosa e totalmente determinada a ler, mas não imaginaria o quanto essa obra iria mexer com meus sentimentos, não pensei jamais o quão apaixonada iria sair de dentro dessa história, pelos personagens e pela construção de toda trama...

Esse livro é maravilhosamente surpreendente!

Não deixe de conhecer Nostalgia e se encantar com o mundo TOTALMENTE NOVO E DIFERENTE dessa história.

Trechos Marcantes:




“- Eu poderia te chamar de qualquer nome que eu quisesse o que muda é que esse nome tem um passado”...- “Não creio que um passado de um nome precise vir com um sobrenome para significar algo”.


-“Eu queria algo, mas não sabia o que era. Eu sentia que estava completa, mesmo que ao mesmo tempo quisesse fazer um pedido. Eu não sabia o que pedir. Era um sentimento estranho, como se tivesse completa de puro vazio.”.



-“Pânico faz com que as pessoas façam coisas impossíveis, eu acredito nisso até hoje.”


- “Ela confiava nele e isso era o bastante para que se decidisse, apenas naquele momento, ser apenas o que a menina queria que ele fosse. Talvez aquilo que ele mesmo quisesse ser, mas estava enferrujado demais para tentar.”


-"Ele queria voltar a ser quem era. Queria de novo aquilo que não tinha mais. Aquilo o que ele nem sabia o que era. Pelo tempo que lhe fosse permitido."



-"Você não tinha destino quando acordou em um trem. Não tinha um destino quando chegou a casa. Não tem um destino até agora, então qual é a diferença?"
–"A diferença é que pareço uma barata tonta correndo em círculos em uma chuva de pés. Sei que tenho que me proteger, mas não sei onde. Querendo ou não uma hora vou ser pisada e esmagada, pelo simples fato de não achar para onde ir."

-"Eu queria tentar voltar ao clima antigo, onde nada era demais. Nada passava do limite, porque não tínhamos um limite estabelecido."



 -"Se outras pessoas vêm o diferente por muito tempo. Ele já não será algo assim... Tão diferente."



 -"Ele tem medo das coisas que você não enxerga. Mas não sabe se quer que você as veja."


 -"Nós damos muita volta pelo mundo, mas a gente sempre volta para o inicio..."

 -"A verdade é que saudade é algo interno que não passa, mesmo que não seja mencionada."
Ele segurou minha cabeça como uma bola de boliche. Fiquei no lugar onde estava.
Ele disse: - “Preste atenção, provavelmente eu te direi isso apenas uma vez...” 
Fiquei quieta Imaginando o quão ruim poderia ser para o matar em seguida...
Então ele disse: “Amo você.”.






 -"Pense no mundo onde as tentações te afastem do progresso, o vencedor não é aquele que foge a tentação. Mas aquele que a ultrapassa sem sofrer dano algum."


 -"Uma das melhores sensações do mundo é acordar sorrindo. Melhor do que isso é se sentir idiota por sorrir ao acordar. Mas pode ter certeza, essa experiência é rara é algo que ficará em sua mente eternamente."



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.