[Semana Nostalgia] Dia #02 Uma Canção de Amor - Graci Rocha




Uma Canção de Amor - Graci Rocha
ISBN: B00SBXW4YS
Ano: 2015 / Páginas: 164
Idioma: português
Editora: Amazon
SINOPSE: Que tal pichar o carro do seu ex-namorado? Fazê-lo tomar uma surra das meninas mais populares da escola? Atirá-lo de uma ponte? Não? Sim? Se você é do tipo que não leva desaforo pra casa e não abaixa a cabeça, você precisa conhecer a Nina, uma garota encrenqueira que não perde a oportunidade para dar um chute bem naquele lugar no ex-namorado.
No último ano da escola, Nina está decidida a andar na linha e dar um descanso para avó que já sofreu um infarto, acontece que este ano promete ser tudo, menos tranquilo e Nina vai descobrir que arrumar confusão com o ex pode ser perigoso.

Aos dezoito anos, sem grandes expectativas e com um futuro incerto Nina se vê numa intrincada trama quando se apaixona pelo estranho e solitário Daniel.

Portador da síndrome de Asperger (um tipo de autismo mais leve), Daniel é um jovem muito habilidoso com instrumentos musicais, mas quase inacessível aos estranhos. Calado, sincero e com dificuldade de se relacionar, vai descobrir que para amar a menina mais doida da escola vai ser preciso superar muitos de seus bloqueios.
Em uma história em que a mocinha é a garota mais encrenqueira e o vilão é o cara mais bonito da escola, vamos conhecer uma linda e emocionante história de amor.

E o que Nina e Daniel vão descobrir nessa aventura?
Um grande amor pela música e uma paixão avassaladora um pelo outro.
Embarque você também nessa linda e dramática história de amor.


RESENHA

“Uma canção de amor” fala sobre Daniel, um jovem de 21 anos, portador da Síndrome de Asperger, uma forma branda de Autismo, sem, entretanto, ter a pretensão de ser um livro científico e nem tão pouco de fornecer fórmulas e regras de procedimentos para o trato com os portadores da síndrome. O livro é simples, belo e de fácil leitura e entendimento. O que achei de mais interessante no livro, foi o fato de que, em nenhum momento, Daniel foi tratado pela autora com piedade, como um coitadinho ou como um doente. Pelo contrário, a autora sempre ressaltou a persistência, a sensibilidade e a inteligência do rapaz.

O início do livro traz a cena do sepultamento de Isabela, irmã mais nova de Daniel, que morrera tragicamente em um acidente de carro. Cena carregada de emoção, onde a autora consegue fazer o leitor sentir, verdadeiramente, como pode ser difícil suportar a dor provocada pela perda da vida de alguém que amamos. A história prossegue um ano após o sepultamento de Isabela.

A encrenqueira e barulhenta Ana Maria, ou Nina, como gosta de ser chamada, e Daniel, estão no terceiro ano colegial, estudam na mesma escola, mas em salas diferentes. Na saída do primeiro dia de aula, Nina percebe um tumulto causado pelo bonitão Cadu, seu ex-namorado, e pelos amigos dele. A diversão desta turma é infernizar a vida de alunos com pouca capacidade de defesa. Nina percebe que a vítima da vez é Daniel, “o garoto dos olhos da cor de lavanda brilhante”, que lhe deixou fascinada desde a primeira vez que o viu. Ela não pensa duas vezes e parte literalmente pra briga em defesa de Daniel, atitude que provocou aborrecimentos e punições para todos. O solitário Daniel passa a pegar carona com Nina e os dois começam um relacionamento amoroso. A partir desse episódio, o leitor será premiado com o surgimento de uma lindíssima e comovente história de superação, respeito e amor.

Daniel sofre muito e ainda não conseguiu superar a morte da irmã. Eles eram muito unidos e ligados pela música. Daniel toca piano e saxofone, enquanto Isabela tocava violino e cantava. Antes do acidente de Isabela ele fazia da música sua vida (de acordo com os especialistas, é comum os portadores da Síndrome de Asperger, desenvolverem habilidades ou se destacarem, tornarem-se excelentes em alguma atividade que lhe dá prazer. No caso de Daniel, ele se destaca na música). Agora, a música só lhe atormenta com a dolorosa saudade da irmã. É nesse cenário que Nina entra como alguém que o ajudará a se encontrar em meio a tantas dificuldades impostas por sua condição.
Ela o incentiva a enfrentar as barreiras trazidas pela “doença” e pela morte da irmã, fazendo com que ele retome o gosto pela música e passe também a desfrutar, de maneira prazerosa, das novas descobertas em relação ao amor e ao sexo. Nina tenta com muita perseverança e dedicação compreendê-lo, pois enxerga nele um rapaz encantador, gentil e muito inteligente. Esse conjunto de entrega, persistência e dedicação trouxe conquistas e benefícios imensuráveis aos dois.

Além dos protagonistas bem elaborados, determinados e carismáticos, os pais de Daniel,Carlos e Clarice, são centrados, amorosos e compreensivos, tratando-o sem condescendência, demonstrando força e dedicação no firme propósito de auxiliarem o filho a se integrar na sociedade, a conviver com suas peculiaridades e a superar suas limitações. Nina teve grande evolução no enredo, não desistindo nunca de encontrar uma forma de libertar Daniel de sua dor e dificuldade em entender e/ou expressar seus sentimentos. Em muitos momentos teve vontade de facilitar as coisas para Daniel, mas conteve-se e deixou que ele se esforçasse para expressar seus sentimentos e reconhecesse quando deveria avançar ou recuar diante de certas situações adversas.

O livro é fascinante e tem todos os ingredientes para agradar o leitor. É simples, mas fascinante. Proporciona uma leitura rápida e envolvente. Trata com sutileza questões que envolvem preconceitos e convivência com pessoas ditas “diferentes”, incluindo uma grande dose de tensão e suspense, como as tentativas de Cadu para terminar com o relacionamento de Daniel e Nina.
Graci Rocha se utilizou do “diferente” para mostrar que o amor, o respeito e a determinação derrubam todas as previsões de limitações e que todas as barreiras impostas podem ser ultrapassadas e superadas. Outro ponto que muito me agradou foi o fato de que, diferente de outras histórias, o romance não foi a abordagem principal da trama, e sim amúsica, que promoveu o entrosamento de duas pessoas tão diferentes, fazendo com que a formação de um casal tão improvável acontecesse.
Minha avaliação sobre “Uma canção de amor”

Li, gostei, me encantei e recomendo!


RESENHA: VANDA


Perguntas

1 - Se você tivesse cinco opções para decidir sobre sua carreira e/ou atividade profissional, ser escritor(a) estaria entre as cinco? Em caso positivo, em qual posição ela ficaria? (Vanda Costa)

R: Primeiro, obrigada pela entrevista e o carinho, mas vamos ao que interessa. Se eu tivesse a chance de trabalhar unicamente com o que amo, seria como escritora. Adoro ser leitora crítica, mas ser escritora é minha maior vocação, então a resposta é Primeira posição.

2 - Com a proximidade do final do ano, é impossível não fazermos uma retrospectiva. Que balanço você faria sobre sua trajetória de escritor(a) em 2015? (Vanda Costa)
R: Parcerias incríveis, leitores maravilhosos e muito trabalho.

3- Se você pudesse trazer um dos seus personagens para a vida real, qual seria? (Jenny Martins)
R: Meu Deus que pergunta difícil, acho que traria todos, amo cada um deles de um jeito especial e me sentiria muito mal se trouxesse um e não outro kkkk tudo bem eu sei, meio doideira isso huahauhau.

4- Qual foi o momento/ cena mais difícil para você escrever? (Jenny Martins)
R: Hum, boa pergunta.Tenho que dizer que uma cena de morte em A Maldição de Arthur mexeu muito comigo. Mas não posso dar mais detalhes pois o livro será oficialmente lançado em janeiro de 2016.

5- Quais suas perspectivas e projetos para o ano de 2016? (Giuliana Sperandio)
R: Espero escrever muito, ler muito, ganhar algum dinheiro, e muitas realizações com a família e profissão.
Sobre projetos não posso adiantar muito sobre as histórias mas posso dizer que estou trabalhando em uma distopia em parceria com uma das minhas autoras favoritas e estou apaixonada, espero que meus leitores amem essa história tanto quanto e estou amando escrevê-la.

6- Dezembro é um mês de reflexão e gratidão. Nesse espaço você pode agradecer aos seus leitores e fazer uma breve reflexão sobre sua vida de autor(a).(Giuliana Sperandio)


R: 2015 foi um ano particularmente difícil em alguns aspectos pessoais e a escrita foi muito mais do que uma profissão destas que temos para ganhar o salário no final do mês. 2015 me mostrou que ser escritora é a minha vida, que está tão presente em mim quanto meu próprio sangue. Meus leitores me levaram a querer escrever mais e mais e me fizeram ver que escrever é amar. Agradeço a cada um que me incentivou, cada leitor que comentou, que leu, que riu e chorou com minhas tramas, cada blog que resenhou, que ajudou a divulgar, cada parceiro de trabalho e cada pessoa que se tornou fundamental à minha vida. Agradeço aos meus familiares pelo apoio, aos amigos pelas risadas e preocupação e aos leitores por eles existirem e amarem os livros tanto quanto eu. Desejo a todos um Feliz Natal e um 2016 cheio de realizações, sucesso e paz!



Sobre a Autora:


Autobiografia: Meu nome é Graci Rocha, na verdade meu nome é maior que isso (risos, comecei com as loucuras), mas isso é suficiente. Tenho vinte e tantos, sou especialista em ensino e atuo como beta reader, ou seja, lio criticamente livros de autores que querem se lançar no mercado literário.
Bom, escrevo desde sempre, tomei muitas broncas por estragar cadernos inteiros com estórias mirabolantes sobre alienígenas e príncipes encantados. Sou uma pessoa bem simples e acho que minha maior ambição de vida é ler o máximo de livros que puder (rssss). Amo escrever, faz parte de mim e por isso, com estimulo de amigos e do meu príncipe particular, decidi me lançar no mercado literário. Ganhei alguns concursos de contos e isso deu o empurrãozinho final. Acho que é isso!




Contato: FACEBOOK -  BLOG - WATTPAD



Não se esqueçam de dizer o que estão achando...
Asta La Vista, Muchachos!!
Até amanhã!!
Beijocas!

Giuliana

6 comentários:

  1. Não conhecia nem a autora e nem o livro e achei interessante o tema escolhido por ela e por não ter feito o personagem parecer um doente, mas alguém que busca se superar. Fiquei doida pra ler.
    Beijão, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  2. História linda desse livro. Asperger é algo bem interessante a ser explorado. Gosto de ler história onde os autores exploram a síndrome.

    Gostei da entrevista, como autora, meu 2015 pessoalmente não foi muito bom :(

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Oiee..
    Não conhecia esta obra, mas confesso que estou apaixonada pela trama..
    Já li alguns livros que abordam a sindrome de aspenger e eu adorei, acho super interessante obter informações sobre síndromes atraves de uma linda historia que conseguem captar a essência nao só dos portadores mas de quem convive com eles..
    Ótima resenha...
    Beijos..

    ResponderExcluir
  4. Oi!!

    Nem precisar ir além, a sinopse já deixa aquele gostinho de quero mais! Primeiro porque "quebra" todo paradigma estipulado de que a protagonista precisa ser um "exemplo" de candura, ou ter assuntos inacabados e etc, e segundo pelo mocinho ser "especial".

    Com certeza esse estará na minha meta de leitura em 2016.
    Acabei de colocar na minha estante no skoob.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Nossa, fiquei apaixonada por sua resenha! Gosto de tramas que abordam temas diferentes, como esse tipo de autismo. Eu gosto, pois sempre traz um detalhe, algo que desconheço e sempre é bom conhecer. A trama é belíssima, tenho certeza que vou me emocionar muito!
    bjs!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? Não conhecia a obra, mas me interessei agora. A premissa me agradou e saber que a narrativa é envolvente e rápida me anima, além do fato de autora trabalha com sutileza temas densos. Enfim, dica mais que anotada.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.