[Autores Parceiros] Apresentando Fabiano Queiroz Jucá

Olá clubenautas, para nós é sempre uma alegria anunciar novas parcerias por aqui, ainda mais em se tratando de um autor tão talentoso como é o Fabiano. Tive o prazer de conhecer as suas obras através do Wattpad e conhecer um pouco mais sobre sua escrita em um grupo de escritores no Whats´app, onde fazíamos debates sobre livros postados na plataforma.
O livro "Rua de Pedra em Sépia", foi o primeiro romance que o Fabiano escreveu, e logo teremos mais novidades sobre essa parceria, com uma resenha da obra aqui no blog.


Enquanto isso, vamos conhecer mais nosso novo parceiro?

Biografia:



Fabiano de Queiroz Jucá, 39 anos, curitibano, bibliotecário, atuante em universidade pública, na cidade de Guarapuava - PR. Casado com uma esposa maravilhosa, dois filhos que só me dão orgulho, mais uns gatos e uns cachorros que enchem a casa de vida e poeira. Nas raras horas vagas, escritor, revisor e, futuramente, diagramador. Dois romances concluídos, um deles integralmente no Wattpad, o outro ainda em fase de "postagem". Rua de Pedra em Sépia, meu primeiro romance, está publicado na Amazon desde 23 de março de 2017. Tente Outra Vez deve ir para a plataforma no segundo semestre.



Sinopse de Rua de Pedra em Sépia:



Quatro jovens curitibanos vivendo às margens da sociedade, entre os anos 80 e 90. Três deles por terem nascido no esgoto do mundo, o outro, de classe média, por se envolver com os demais. Drogas, amor livre, liberdade plena, prisão, sexo, hormônios, juventude, vida no limite. Rua de Pedra em Sépia é meu primeiro romance completo. Não é uma história de amor convencional. É a história de quatro jovens que vivem na Curitiba dos anos 80/90. Taco e Dingo fazem uma amizade insólita. Taco conhece o lado sombrio da vida. Criado sem os pais, num orfanato, vive uma vida sem regras, e acaba caindo nas drogas. Dingo, seu amigo, é cria da classe média, mas não se entende com o pai, que o considera um inútil, por ter sido muito doente quando criança. Joanita e Samia são jovens prostitutas. Amigas, porém muito diferentes entre si. Joanita procura viver a vida intensamente, em contato com a natureza e com seu eu mais profundo, enquanto Samia prefere manter os pés bem firmes no chão, planejando cada passo. Esses quatro personagens se reunirão a partir do Segundo Ato da história... acompanhe

Sinopse Tente outra vez: 
Solomon e sua família viajam de volta para casa. Param em uma lanchonete para descansar. Enquanto a esposa, Diane, e Niara, sua filha, vão ao banheiro, Solomon tem um mal súbito. Quando volta a si, percebe que sua família nunca esteve na lanchonete. Com a ajuda do velho Amit, Solomon tentará voltar ao convívio de sua esposa e filha, mas para isso, precisará passar por provações e crescimento interior. Conceitos como anomalias magnéticas, física quântica, espiritualidade e esoterismo estão presentes na obra







Entrevista com o parceiro



Nome: 
Fabiano de Queiroz Jucá (assino Fabiano Jucá nos livros) 
Idade: 
40 (nascido em 14 de abril de 77) 
Cidade onde mora: 
Guarapuava - PR (nascido em Curitiba - PR) 
Como surgiu a ideia de escrever Rua de Pedra em Sépia? 
No início, era para ser um conto sobre os personagens Taco e Dingo, em prosa poética, mostrando a amizade entre duas realidades e personalidades díspares. Dingo, tímido, classe média, oprimido pelos pais. Taco, muito extrovertido, criado em orfanato, com tendência à marginalidade. Inspirada em cenários e amizades que tive quando adolescente, mas de uma forma bastante, digamos, romantizada e exagerada. 
Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? 
Três anos. Na verdade, fiquei praticamente um ano sem pegar a história, e quando retomei, ganhou corpo e percebi que poderia ser um romance, não somente um conto. 
Qual a principal mensagem que o seu livro transmite? O que o leitor pode esperar da obra? 
Taí, eu fui simplesmente escrevendo, quase em fluxo de pensamento, e nunca pensei muito em mensagem. Eu me surpreendo até hoje com as reações das pessoas que leem o material, pois elas dão interpretações que eu sequer imaginava serem possíveis. Porque, de certa forma, o livro só é do autor quando ele o escreve. Uma vez lido, quem se apropria dele é o leitor e, não raro, a história ganha outras cores. 
Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? 
Autor preferido, de fato, é o Stephen King, mas não escrevo terror, passo longe disso. Tentei, mas não funcionou. As influências mais óbvias são Dalton Trevisan, com seu estilo cortante e seco, valorizando a alma do personagem, e Cristóvão Tezza, um romancista genial, que transforma cada parágrafo em uma pequena obra de arte. Não tenho a pretensão de me aproximar do nível deles, mas meus textos tem um pouco de cada um deles, porque estão impregnados em minha alma de escritor. 
Se Rua de Pedra em Sépia pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? 
Rua de Pedra é um livro bastante musical, e a trilha é basicamente o que eu ouvia nos anos 90. Há citações a bandas como Black Sabbath, Sepultura e Pantera no livro, além de sons mais brasileiros, como Engenheiros do Hawaii e Raulzito. Como diz o Taco em algum momento do livro, “música é mensagem”. 
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? 
Sou funcionário público e bibliotecário. Comecei a me arriscar como revisor de textos, mas a literatura em si é um hobby, na prática, pois não me vejo vivendo de vendas de livros. É mais fácil ganhar na Sena. 
Deixe uma mensagem para nossos leitores. 
“Leiam-me”, ahaha! Brincadeirinha (ou não). A literatura é arte, é entretenimento, é lição, é um meio de ganhar a vida ou se perder nela. Só não é brincadeira. Ou é, até, Mas uma brincadeira séria. Ler é minha terapia, escrever é minha dor. Mas é uma necessidade, não vivo sem isso. Fico feliz com cada leitor que ganho, e mais feliz ainda quando descubro que o leitor gostou do que escrevi. Em tempos tão audiovisuais, é interessante perceber que as letras também ganharam um espaço incrível e surpreendente graças às redes. Prossigamos na luta, produzindo arte e valorizando autores, da mesma forma que estes devem valorizar os seus leitores. É uma troca. Não se valoriza a Literatura Nacional sem que se valorize o Leitor Nacional. Sem bem-vindas e bem-vindos às minhas histórias, sintam-se à vontade e mergulhem nas aventuras de personagens como Taco, Joanita, Amit e Solomon! Muito obrigado.




SEJA BEM-VINDO FABIANO!
Grande abraços em todos e até a próxima!


Um comentário:


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.